- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A noite e o dia

António Laranjeira / Mário Pacheco
Repertório de Carolina 

Lá vem a noite, lá vem a noite a chorar
Por não querer continuar presa na vida, às escuras
Lá vem a noite, com ela vem a tristeza
E é da sua natureza um rosário de amarguras

Lá vem o dia, na pressa de me alcançar
Chamou o rio e o mar com a sua claridade
Lá vem o dia e volta tudo a ser belo
Porque o dia é tão singelo, mas nunca fala verdade

Lá vem a noite, traz com ela a madrugada
E a noite que não acaba, que se fecha como eu
Lá vem a noite contornado os meus espaços
E arrancando dos meus braços tudo o que nunca foi meu

Lá vem o dia, chegou o dia recuando tarde fora
Num beijo que se demora, onde mora uma ilusão
Lá vem o dia, chegou o dia, chamando a noite que vem
Chorar os sonhos de alguém que não sente o coração