- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fadinho da internet

Helder Amoroso / Nuno Nazareth Fernandes
Repertório de Piedade Fernandes


Caro Garcia, desculpa escrever á pressa
Mas a gente atravessa um momento aflitivo
É que hoje em dia as coisas mudaram tanto
Que eu não caibo em mim de espanto
Com o processo evolutivo

Vê lá tu bem, que esta carta se chegar
Demora p’ra entregarum tempo que eu nem te conto
Hoje porém no correio não se mete
Ligamos a internet
Escreve-se um email e pronto

Mas não é só, se tu souberes copiar
Na rede de cá para lá, até cais p’ro lado
Mesmo um totó pode comprar o que queira
Embrulhar a montra inteira
E levar tudo fiado

Levar a carta ao Garcia
É pela internet, é pela internet
Mesmo que aumente a franquia
A coisa promete, a coisa promete

E qualquer dia, sem que a gente esteja á espera
Vemos a velha quimera numa mudança total
Não deixaria de ser muito engraçado
Termos um grande ordenado
Em dinheiro virtual