- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

À distância

Carlos Leitão / Jorge Fernando
Repertório de Carlos Leitão 

Na distância que me deixa sem te ver
Há a saudade a sufocar-me sem gritar
O sangue quer correr mas já não corre
O dia quer morrer mas já não morre
Porque ao cantar seremos sempre a sede eterna
Do meu corpo por te amar

Não sei ser apenas eu
Escreverei as cartas vãs em alma nua
A chuva certa e o teu nome pela rua
E como não sei ser apenas eu
Deixa-me a distância, meu amor
Pois só assim te sei mentir como estou bem
Chorar-te o meu sorriso, chamar-te amor
Como não sei chamar a ninguém