- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A gente cresce, cresce

Letra e musica de Carlos Paião 
Gravado pelo grupo Al Mouraria
Do repertório de Joel Branco

Já todos nós tivemos um amor há muito tempo
Desses que não se diz 

Se são mesmo a sério ou de momento
Foi uma paixoneta de risada e de birrinhas
Mas tudo muito simples

Como quem brinca ás casinhas

Já todos nós escrevemos cartas cheias de paixão
Mais erros que palavras

Oque contava era a intenção
Já todos nós quisemos ser também apaixonados
Como no cinema os namorados


A gente cresce, cresce e julga que é alguém
A vida sobe e desce e o amor também
E a gente cresece cresce, amando mais e mais
E como que adormece em mil amores iguais
E enquanto a gente cresce há tanto em que pensar
Mas tudo o que acontece só nos faz lembrar
A gente cresce, cresce, vida toma cor
E nunca mais se esquece do primeiro amor


Já todos nós sorrimos com as nossas desventuras
Dessas paixões antigas

Mil promessas, mil ternuras
E de olhos fechados nós então compreendemos
Que lá bem no fundo, não crescemos