- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

É sempre a mesma coisa meu amor

Torre da Guia / Eduardo Jorge 
Repertório de Tony Lopes 

Tu vinhas bonita / Toda movimento 
Na lei infinita / Do fundo do tempo 

Teu corpo era vida / Que o tempo venceu
Na sede perdida / Na sede do meu 

É sempre a mesma coisa, meu amor 
São sempre os mesmos gestos repetidos 
Até os nossos beijos sem calor 
Nos dizem que já estamos vencidos 

Tu vinhas despida / E punhas-me louco 
Embalando a vida / No berço teu corpo 

Teu corpo era fome / Que o tempo venceu 
Matava no tempo / A fome do meu