As 5.170 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Vem

Maria Rosário Pedreira / José António Sabrosa *6as*
Repertório de Carminho

Vem essa coisa qualquer
Como seta despedida
Direita ao meu coração
E eu choro e rio sem querer
Nunca de mim tão perdida
Pobre de mim tão sem chão

Que luz è essa que cega / Que desatina, atordoa
Que vem de dentro e m’invade
Que me transforma se chega / Mas quando parte, magoa
Num alívio e saudade

Vem essa coisa tão estranha / Dar-me um laço que desprende
Uma doçura que amarga
E eu pequenina e tamanha / Num corpo que não se rende
A uma estreiteza tão larga

Que graça è essa tão séria / Que corrói até ao osso
E me arde de tão fria
Dá-me tudo, até miséria / Vem meu amor que eu não posso
Viver assim mais um dia