- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fado Alvim

Tiago Torres da Silva / Fernando Alvim
Reportório de Carlos do Carmo

Depois do mar / há um olhar / que ainda é mais azul
Azul de mim / azul sem fim / azul da cor dos mares do sul
Uma canção / cujo refrão / ninguém consegue decifrar
Se quem o canta / traz na garganta / a voz do mar

Depois de ti / adormeci / no alto mar, talvez
No mar gentil / no mar anil / num mar que em ondas se desfez
Não naufraguei / nem acordei /  nem te vi / pus-me a sonhar
Deite-me ao mar / pus-me a sonhar / adormeci

Depois da voz / deixe-te a sós / com a tua canção
Quando a ouvi / o que senti / fez-me entender a solidão
E o teu olhar / quase a chorar / foi-se fechando em timidez
Não tenho nada / só tenho a estrada / que a vida fez

Depois do bis / é  por um triz / que tu voltas para nós
Porque a guitarra / quase te agarra / p’ra te levar na sua voz
E num tremor / descubro a cor / que há no sim
A cor do bis / azul-feliz / azul-Alvim