<> Canal de rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça Fados

<> <> <>
As 5.850 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

A tagarela

Saudade dos Santos / Popular *arranjos de Carlos Macedo*
Repertório de Carlos Macedo

A minha guitarra, agora
Passou a ser tagarela
Tem uma corda que chora
E as outras riem-se dela

Trinando à sua maneira / Quando a cantar se desgarra
Faz-me lembrar a cigarra / A guitarra cantadeira
Trinar não lhe dá canseira / Ninguém vibra como ela
No vão da minha janela / Canta o fado a toda a hora
A minha guitarra, agora
Passou a ser tagarela

Gosta do Fado Corrido / Do Menor, do Mouraria
Canta o fado noite e dia / E às vezes solta um gemido
E nesse planger sentido / Quem ouvir a tagarela
Há-de reparar que nela / Por vezes, a dor aflora
Tem uma corda que chora
E as outras riem-se dela