- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deste-me um cravo encarnado

Manuel Paião / Eduardo Damas
Repertório de Ada de Castro

Deste-me um cravo encarnado
Eu dei-te um beijo depois
E nenhum de nós pensou
No que acontecia aos dois

Era o amor que chegava
Que nos punha lado a lado
Entre o perfume dum beijo
E a cor dum cravo encarnado

Deste-me um cravo encarnado e ao vê-lo na minha mão
Mais parecia que tinha nele o meu e o teu coração
Deste-me um cravo encarnado e em troca duma flor
Os meus beijos te disseram *obrigada meu amor*

Deste-me um cravo encarnado
Teus lábios disseram sim
Nessa folhas perfumadas
Que pus bem junto de mim

Quando peguei nesse cravo
Peguei na esperança florida
Pegava no nosso amor
Pegava na nossa vida