- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Festa portuguesa

Manuel Paião / Eduardo Damas
Repertório de António Mourão

Há toiros em Vila Franca / E logo todos querem lá ir
Há festa no Ribatejo / E eu logo vejo tudo a luzir

Andam já de boca em boca / Os grandes nomes que irão lidar
E há tarde na arena / Uma faena faz delirar

Muitos campinos, muitas manadas
Esperas de gado, muitas touradas
Povo que adora a festa brava
Num ferro curto que alguém crava;
Passam forcados para a tourada
Barrete verde, cinta encarnada
Ó Vila Franca, isso è beleza
Isso è que è festa bem portuguesa


Há cartazes coloridos / Belos, garridos, a anunciar
Toureiros de muita fama / E os cavaleiros que irão brilhar

O nome do ganadeiro / Que è o primeiro, também lá está
O sol parece mais quente / 
E toda a gente corre p'ra lá