- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.350 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fado novo do Chiado

Hélder Moutinho / António Neto
Repertório de Hélder Moutinho

Já se vão erguendo as cores desta cidade
No teu rosto de luar adormecido
Já se deita o sol amargo da saudade

Num poema que jamais será esquecido

O teu corpo tinha tons de madrugada
Rosa velha de ternura ao abandono
Mas a rua mais que nova, do Almada
Anuncia que é mais branco o teu outono


Ainda bem Chiado, ainda bem
Que deixaste que o teu sonho
Fosse muito mais além


Venham todos, venham ver este Chiado
Que se enche de alegria novamente
Venham todos, não se lembrem do passado
Que o Chiado já tem luz p'ra toda a gente

Venham todos ver o cheiro das quimeras
Que se esparsa nesta aragem que é do povo
Mil poetas anunciam primaveras
Venham todos que o Chiado já está novo