- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fado Rosa Maria

Tiago Torres da Silva / Paulo Paz
Repertório de Joana Amendoeira

Numa noite em que fez frio
Fui cantar ao desafio na rua do Capelão
Para poder, antes do sol chamar ao dia
Mostrar à Rosa Maria quem é que tem coração

Ela chegou com xaile atado na cintura
Tudo parou para escutar o seu lamendo
E foi então que por vergonha ou por loucura
Senti não estar à altura desse momento

Ela cantou como se faz na Mouraria
E eu guardei a minha voz dentro de mim
Porque eu não sou nem vou ser Rosa Maria
E não sei se saberia cantar assim

Numa noite em que fez frio
Fui antar ao desafio, mas não cheguei a cantar
Porque à guitarra não sei ser o que não sou
E da forma que cantou, a Rosa fez-me chorar

Mas vi depois que ela já estava de saida
Sem aceitar os parabéns de algum purista
E eu percebi que a Rosa ficara sentida
Porque eu dar-me por vencida, fui mais fadista

Pela manhã percorri toda a Mouraria
P’ra lhe pedir que me perdoe eu ter falhado
Mas na verdade a minha voz emudecia
Sempre que a Rosa Maria cantava o fado

Numa noite em que fez frio
Fui cantar ao desafio r voltei de lá sem nada
Um de vocês vá dizer à Rosa Maria
Que eu não volto a Mouraria p’ra cantar à desgarrada