- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - - - -
As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os
- - - - -
Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo
- - - - -
USE O MOTOR DE BUSCA *barra de links* PARA PESQUISA FÁCIL

Com penas de ternura

Joaquim Pessoa / Amadeu Ramim *fado zeca
Repertório de Joana Amendoeira 

Na tua pele bebi a luz molhada
Que o meu amor por ti incendiou
Fogo que iluminou a madrugada
E que só pela manhã se apagou 

Nos teus dedos deixei o doce ninho
Que construí com penas de ternura
Quando fizemos amor devagarinho
Até ao infinito e à loucura 

Amor, amor assim, ninguém o fez
Como nós o fizémos, sem cansaço
Uma vez, e outra vez, e outra vez
Perdidos entre o tempo e entre o espaço 

Meu amor a quem canto e digo e chamo
Com os nervos, com o sangue, com a voz
Quero dizer ao mundo que te amo
E o amor maior do mundo somos nós