- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

À cidade do labor

Silvestte José / Manuel maria Rodrigues *marcha do manel maria*
Repertório de Angelo Oliveira

São João sem ser o santo
É uma cidade de encanto
Trabalhadora e ordeira
Não falo dum São qualquer
Pra que fiquem a saber
É São João da Madeira

Bem perto do litoral
Capital de Portugal / Na indústria do calçado
Quem tiver cabeça ao léu
Cá encontra algum chapéu / Pois aqui è fabricado

È concelho bem pequeno
No entanto atinge o pleno / Olhando ao nível de vida
Cidade nova onde abunda
Tanta mas, tanta rotunda / Linda se estiver florida

Emblema idolatrado
Muito industrializado / O povo lhe tem amor
Que cá passa nunca esquece
Esta terra se conhece / Pelo seu grande labor

Desde sempre ganhou fama
E acendeu sua chama / Que mantém viva a madeira
Dum São João laborioso
Operário voluntarioso / Com trabalho de primeira