- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Romance

Afonso Lopes Vieira/ Carlos Gonçalves
Repertório de Ricardo Rocha      

Por noite velha, truz, truz
Bateram à minha porta
Donde vens, ó minha alma
Venho morta quase morta

Já eu mal a conhecia / De tão mudada que vinha
Trazia todas quebradas / Suas asas de andorinha

Mandei-lhe fazer a ceia / Do melhor manjar que havia
De onde vens, ó minha amada / Que já mal te conhecia

Mas a minh’alma calada / Olhava e não respondia
E nos seus formosos olhos / Quantas tristezas havia

Mandei-lhe fazer a cama / Da melhor roupa que tinha
Por cima, damasco roxo / Por baixo, cambraia fina

Dorme, dorme, ó minha alma / Dorme e para te embalar
A boca me está cantando / Com vontade de chorar