- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.310.000 VISITAS <> OUTUBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Já não brincas

Adriano Reis / Amadeu Ramim *fado zeca*
Repertório de César Morgado

Não te recordas já, eras garota
Vinhas brincar comigo horas inteiras
E o suor me caía gota a gota
Cansado com as tuas brincadeiras

Traquina punhas tudo em alvoroço
Os teus olhos sorriam de contentes
Beijavas-me, envolvias-me o pescoço
Com teus beijos e abraços inocentes

Era um dos teus amigos mais preferidos
E tu, na tua infantil ingenuidade
Mostravas-me as bonecas e os vestidos
Eu tinha pouco mais que a tua idade

Soltavas gargalhadas triunfantes
Feliz, com tua graça encantadora
Já não brincas comigo como dantes
Estás linda, estás agora uma senhora

Como tudo mudou, fico a pensar
Que nem um beijo teu hoje consigo
Agora que eu te queria ver brincar
É que tu já não queres brincar comigo