<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
Este espaço foi criado <> Com grande dedicação <> Por alguém que faz do fado <> A sua religião.

<> <> <>
As 5.850 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

Como nunca mais

Letra e musica de Tózé Brito
Repertório de Ana Moura

Saudade, vá, entra à vontade
Porque eu já esperava que fosses voltar
Com esses teus olhos tão verdes
Falando de esperança para me tentar

Saudade senta-te à vontade
E dá-me notícias que trazes de alguém
Passado, porque tudo passa
E até, saudade, vais passar também

Não há dois dias nunca iguais
Eu quero viver cada dia como nunca mais

É bem possível que amanhã
Ainda me peças p’ra voltar atrás
Mas ouve, o que passou passou
Nada se repete, p’ra mim tanto faz

É bem possível que outro amor
Rcresça em mim em flor, da cor do jasmim
O improvável aontece
E até tu, saudade, vais chegar ao fim