- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Cai chuva do céu cinzento (1)

Fernando Pessoa / Popular *fado das horas*
Repertório de Teresa Tarouca

Cai chuva do céu cinzento
Que não tem razão de ser
Até o meu pensamento
Tem chuva nele a escorrer

Tenho uma grande tristeza / Acrescentada à que sinto
Quero dizer-la, mas pesa / O quanto comigo minto

Que o grande jeito da vida / É pôr a vida com jeito
Murcha a rosa não colhida / Como a rosa posta ao peito

Sou como a praia, a que invade / O mar que torna a descer
Mas nisto tudo a verdade / É só o ter que morrer