- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado do 112

Júlio Pomar / Armandinho *fado manganito*
Repertório de Carlos do Carmo

Sem capricho ou presunção
Nesta torre de papel
Deita sete olhares de mel
Em metade dum limão

Na noite mais traiçoeira / Ruím, medonha, brutal
Descontada a pasmaceira / Do inferno do normal

Se me vires a cara séria / Juíz togado ou em fralda
A julgar faltas á balda / Num tribunal multimédia

E tomado o pensamento / Por rombo, machado ou moca
Pego no laser da moda / Dou-te o meu assentimento

Se me vires por fraqueza / Por perfídia ou aflição
Mergulhado na tristeza / Com que se mói a razão

E servi-la á sobremesa / Das ceias da frustração
Assentado na baixeza / O programa da nação

Por favor, peço-te só / Não te demores, vem logo
Traz gasolina, põe fogo / Meu amor não tenhas dó