- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.580 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Cantar é dizer adeus

António Calém / José António Sabrosa
Repertório de Teresa Siqueira

Cantar é dizer adeus
Às almas em madrugada
É sonhar estar no céu
Tendo o inferno por morada

É morrer como quem canta / Ou cantar como quem morre
É a voz duma garganta / Ou dum rio quando corre

E a voz sobe e lá se perde / Nos que a ouvem sem pensar
Toda a dor posta nuns versos / Que uma voz diz a cantar

Versos predidos na noite / Ouvidos por toda a gente
Quem é que sabe ao ouvi-los / Toda a dor que a alma sente ?