- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado e vinho

Carlos Conde / Túlio Pereira
Repertório de Maria Amélia Proença

Juntam-se as mesas de pinho
Porque a ceia já fumega
Naquela tipica adega
Onde o vinho sabe a vinho

Por entre a loiça de barro
Há canecas desvidradas
E canjirões já com sarro
Lembrando noites passadas

E enquanto se arranja p’ra dar cor à festa
A graça modesta de um xaile de franja
Vamos nós à ceia
Que a adega está cheia de vinho afamado
E pronto, agora que está na hora
Ajeita a samarra, dedilha a guitarra e vamos ao fado


Como aqui ninguém é mudo
Tudo canta à desgarrada
Quem não cantar paga tudo
Quem cantar não paga nada

Que tudo beba a meu lado
E cante à sua maneira
Não quero ceia sem fado
Nem fado sem bebedeira