- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Canção de fé

Letra e música de Marco Oliveira
Repertório do autor 

Ela acreditava em Deus, ia ao domingo à igreja
E brindava ao mundo inteiro com um copo de cerveja;
Tinha a cor do paraíso no seu jeito de sorrir
E rezava Avé-maria ao que estava para vir

Ela tinha fé em Deus
Ela tinha fé em Deus
Ela tinha fé

Eu andava por aí como um tolo que não sente
Foi então que a conheci e passei a ser um crente;
Da poesia dos seus olhos, bendita entre as mulheres
Que trazia a minha luz entre mil amanheceres

Ela tinha fé no amor
Ela tinha fé no amor
Ela tinha fé

Abençoamos os abraços e tantos beijos trocados
Na sagrada união dos amantes encontrados;
Depois de casar com ela e beijá-la no altar
Acordamos em Paris para nunca mais voltar

Se algum dia me perder nos caminhos do pecado
Sei que posso agradecer tê-la sempre do meu lado;
Não sei se acredito em Deus, não sei bem o que é o amor
Sei que tenho os olhos seus que me guiam pr’onde eu for

Ela tinha fé em mim
Ela tinha fé em mim
Ela tinha fé