- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado pequenino

João José Samouco da Fonseca / António Luís Arrenega
Repertório de João Chora 

Sem ser fadista nem nada
Fiz um fado pequenino
Que chora a vida passada
Nessa Chamusca adorada
De quando eu era menino

Rapazinho de calções / Quanta vez fugi afoito
P’ra espreitar os dramalhões / Pelas frestas dos portões
Do velho teatro Foito

E em páscoas que já lá vão / P’ra fugir à populaça
Ia ver a procissão / Quinta-feira de paixão
Do antigo largo da praça

E a pena que me fazia / Ver a saudade cruel
Dos velhos co’a nostalgia / Da saudosa romaria
Do dia de São Miguel

E o meu fado canta e chora / Serenatas que se deram
Cantadas p’la noite fora / Às raparigas que agora
São velhas ou já morreram