- - - - -

- - - - -
<> Clique na imagem e oiça Fado <>
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.685 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Palavras do poeta

António Terra / Miguel Ramos *fado alberto*
Repertório de António Terra

As palavras mais sentidas do poeta
Costumam passear pelo meu peito
Alegre ele se entrega à descoberta
De um rio a espreguiçar-se em doce leito

Palavras que despertam os meus sentidos
E bailam por entre sombras fugidias
Com elas os meus sonhos são vividos
Pintados em cores belas e luzidias 

È nelas que eu encontro o doce abrigo
E furto-me aos fantasmas que me cercam
Com elas venço os medos e consigo
Alcançar certas estrelas que iluminam

Palavras que eu pretendo serem minhas
E tracem o meu caminho no escuro
Que se estendam pelo ar como andorinhas
E poisem nos beirais do meu futuro