- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Atrás de um sonho

Frederico de Brito / Shegundo Galarza
Repertório e Carlos Ramos

Fui atrás dum sorriso
Que deixou minh’alma louca
E para quê? para alguém me dizer
Que o ladrão lhe fugira da boca

Fui atrás do encanto
Que eu achei num meigo olhar
E só voltei carregado de pranto
Que a saudade hoje pôs a secar

Andamos nós a vida inteira atrás dum sonho
E o que acontece a um qualquer, por mim suponho
Foge uma esperança e nós sentimos a revolta
Indo atrás dela a confiança que não volta;
Vem o ciúme a conversar por uns momentos
P’ra nos mentir, p’ra nos dizer que não vem mais
E cá pra nós, é sempre mau semear ventos
Sabendo já que só colhemos vendavais

Fui atrás da saudade
Desta vez tive cautela
É que eu levei a tristeza também
P’ra constar que ando às vezes com ela

Fui atrás dum desejo 
E apartei-me dos meus ais
É que as tristezas já são de sobejo
E as saudade p’ra mim são demais