- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Da solidão

Mafalda Arnauth / Henrique Lourenço *fado cigana*
Repertório de Mafalda Arnauth

Sempre que me encontro a sós 
Com a minha solidão
Que lhe canto o mesmo fado
Um que fala de abandono
E anda por aí escondido
Num sorriso bem traçado

São dois dedos de conversa
Num silêncio que é só nosso / E em que o mundo nos perdeu
Não sei onde te encontrei
Solidão de onde me vens / P’ra afogar tudo o que é meu

Não tenho como parar
O lamento que se acende / Numa voz feita oração
Vou rezando em cada fado

Pela paz que tanto anseio / Ter de volta ao coração