- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Ouvi cantar o Ginguinha

Linhares Barbosa / Popular *fado corrido*
Repertório de Manuel de Almeida

Ouvi cantar o Ginguinha
Numa taberna
em Samora
Cantar
à história e ao moiro
Até ao romper da aurora

Era de altura pequena / Já sentia enorme agrado
Em ouvir cantar o fado / E ver os toiros na arena
Inda me lembro da cena / Como se ela fosse agora
Ao som da lira sonora / Junto aos cascos da pinguinha
Ouvi cantar o Ginguinha
Numa taberna
em Samora

Campinos, novos e velhos / Mais gente da borda d'água
Cantavam cheios de mágoa /
Dos fados, os evangelhos
Muitos coletes vermelhos /
Dentro da tasca e cá fora
A ouvir a lira sonora / Porque não era desdouro

Cantar á história e ao moiro
Até ao romper da aurora