<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
Este espaço foi criado // Com grande deicação // Por alguém que faz do fado // A sua religião !!!
JFCastro

<> <> <>
As 5.845 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

Meu amor, minha saudade

Nuno Gomes dos Santos / Nuno Nazareth Fernandes
Repertório de Luísa Basto

Houve um tempo de colher as amoras e de ver
Teus gestos, desfolhando um malmequer
No muito pouco ou nada da canção
No momento faltava muito para entardecer
E a vida nunca havia de doer
No peito onde sorria o coração

Vai-se a ver, o tempo começou a envelhecer
As horas começaram a doer
Bateu à minha porta a solidão
E uma lágrima esquecida
Muitas vezes repetida
Foi poisar entristecida no refrão

Houve um mar perfeito para um navegador
Mil lágrimas felizes por amor
Na proa de um navio rumo ao luar
Um lugar azul celeste e branco de marfim
Ou de todas as cores do jardim
Onde a vida ia namorar

Mas depois, o tempo começou a escurecer
As marés começaram a doer
E os dias começaram a acabar
E uma lágrima esquecida
Muitas vezes repetida
Foi poisar entristecida no refrão