- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado sem nome *Ada*

Manuel Paião / Eduardo Damas
Repertório de Ada de Castro

Fado sem nome é assim a minha vida
Não tenho história nem sequer vida perdida
Amei, sofri, meu amor e felicidade
Destino meu é ciume e mais saudade

Eu vivo assim
Só há em mim fado e mais fado
Para matar o verbo amar no conjugado
Se não esqueci
O que sofri, foi ternura
Talvez assim afaste em mim minha amargura
Vivo a cantar
P’ra não chorar o meu passado
E até ao fim, chorar por mim vai ser meu fado