- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A tal

Nóbrega e Sousa / Jerónimo Bragança
Repertório de Tony de Matos

Tu é que és a tal
A tal p'ra quem nasci
Tu és o meu segredo
Tu és o meu bruxedo

Toda a vida esperei por te ver
Toda a vida te quis sem saber
Mas agora sei... tu és a tal

Vem, eu estou aqui
Amor, eu estou aqui

Os teus olhos serão os meus olhos
Os teus passos serão os meus passos
Os teus beijos serão os meus beijos
Os teus braços serão os meus braços

Vem minha alma / Tenho a vida á tua espera
Teus olhos verdes / São a minha primavera

Tu é que és a tal / Que Deus me destinou
Tu és tudo o que eu penso / Vem, porque te pertenço

Toda a vida esperei por te ver
Toda a vida te quis sem saber
Tu és a tal