- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Sempre

Manuela de Freitas / Alfredo Duarte *fado pierrot*
Repertório de Kátia Guerreiro 

Sempre o beijo bem dado / mal vivido
E a ternura real / não verdadeira
Sempre o gesto acertado / não sentido
E a presença total / mas não inteira

Sempre a palavra escolhida / não exata
O amor a que não basta / ser bastante
Sempre a prova de vida / que se mata
E a eternidade gasta / num instante

Sempre escolher ficar / querendo partir
Sem nunca ser capaz / de dizer não
Sempre tanto para dar / sem conseguir
Perder no que se faz / toda a razão

Mas, meu Deus, o que eu mudo / quando canto
Não sei por que acertado / desconcerto
E ganho sempre tudo / ao dar-me tanto
E sempre o que era errado / fica certo