- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.515 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Festa grande na Atalaia

Isidoro de Oliveira / Lino Teixeira *fado ginguinha*
Repertório de Maria Leopoldina da Guia

Há festa grande na Atalaia, há romaria
Chegam os círios com foguetes e morteiros
Vive a Atalaia um momento de euforia
Ao receber os peregrinos e romeiros

Há velhos ritos, hoje feitos tradição
Há festa grande na Atalaia, há romaria
Rude homenagem de sincera devoção
O povo faz à mãe de Deus, Santa Maria

Estalam foguetes, há guitarras, cantoria
Há vinho tinto a regar chocos na brasa
Há festa grande na Atalaia, há romaria
Portas abertas, mesa posta em cada casa

O tempo passa sem ninguém o pressentir
Esconde-se a lua, vai nascendo um novo dia
Todos se sentem sem vontade de partir
Há festa grande na Atalaia, há romaria