- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Fado do mal passado

Julio Pomar / Vitorino de Almeida
Repertório de Cristina Branco

Ó fado do já passado / Se te quadras pró futuro
És dado p'ra ser jogado / O resto fica no escuro
Fado nosso da saudade / Que nos consolas de tudo
Tens a mesma utilidade / De no Verão um sobretudo

Sobretudo não me digas / O mundo feito de vez
Cada mês é outro mês / E do pão se fazem migas
Ó tempo que és mudança / Passa o presente a passado
Depois do caldo entornado / Muda o disco e siga a dança

E por disco e por mudança
As mudanças são a esmo
Nada se mantém o mesmo
E até o povo se cansa

Ó tempo atento à mudança / Passa o presente a passado
Antes do caldo entornado / Salta a pulga prá balança
Sai um fado mal passado / Co'a salada do futuro
No cinto faz mais um furo / E não digas obrigado