- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.515 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Amor ausente

José Fernandes Castro / Fontes Rocha *os loucos*
Repertório de Amélia Maria


Sonho contigo, minha luz celeste
Sonho contigo, meu amor real
Ainda sinto em mim o vento agreste
Daquele teu amor de vendaval

Porém, já não te vejo como outrora
Nem sei aonde estás neste momento
Por ti, a tempestade não tem hora
Por ti, eu digo mal do sentimento

Sonho acordado sem ninguém saber
Falo contigo mesmo estando só
Por vezes chego até a reviver
O tempo dum amor desfeito em pó

A vida para mim é sempre igual
Os dias vão passando lentamente
És tu a solidão que me faz mal
Eu preciso de ti, amor ausente