- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Alma em tom maior

Diamantina / Vários autores
Repertório de João Chora

Armando Machado *fado santa luzia*
Saudade é um grito mudo
Que torna o peito mais surdo / Hábil ouvinte da dor
Entra no peito
em surdina 

E nume voz repentina / Sobe a alma em tom maior

Saudade é sofrer sozinho
A dor profunda de um espinho / Cravado no coração
Só certa alma ditosa
Podia tornar em rosa / Esse espinho, por condão


Francisco José Marques *fado zé negro*
Lembrar momentos felizes
Dá à saudade raízes / Que assim se prendem sem nós
Sentir quem não está aqui
Sentir seu cheiro, e enfim / Acordar tão triste e só


Fado Franklim *Franklim Godinho*
Quem sente a dor da partida
Tal como o dedo na ferida / Toca e magoa sem querer
Sabe bem isto que digo
Pois há muito que comigo / Sinto essa ferida a morrer


Pedro Rodrigues
Saudade é toda a ternura
Lembrança de amargura / Por uma ausência sentida
Amar é sentir saudade
Pois só quem ama em verdade / Pode à saudade dar vida