- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.310.000 VISITAS <> OUTUBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Incertezas no tempo

Linhares Barbosa / Armando Machado *fado súplica*
Repertório de Gabino Ferreira 

Eu era um garotinho inexperiente
Talvez 14 anos, se os tivesse
E já o teu olhar azul e quente
Andava a endoidecer-me, não me esquece

Quiz descrever-te o amor que me arrastava
Ao delírio, á paixão e quase a medo
Resolvi confessar-te que te amava
Respondeste a sorrir; ainda é cedo

Tu ficaste menina, eu fiz-me um homem
Por ti meu peito ainda escalda e arde
E ás mesmas ilusões que me consomem
Tu respondes agora; já é tarde

Com pena de não ter a tua idade
Das minhs ilusões então descri
Maldizendo a brutal fatalidade
Que me lançou ao mundo antes de ti

O tempo, para mim, foi sempre assim
Urgente, nos atrasos, nas demoras
A fortuna aparece antes de mim
E a felicidade nunca chega a horas