Clique na imagem e oiça Fado !!!
* * * * *
As 5.380 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo brasileiro* 1921/1997
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *
------------------------------------------------------------------------- -------------------------------------------------------------------------
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
* * * * *

O cavador

José Fernandes Badajoz / Duarte Machado
Repertório de Nuno de Aguiar

Mal rompe a madrugada 
Ponho ao ombro a minha enchada / Vou p'ro campo trabalhar
É assim a minha lida 
Porque gosto dessa vida / Nunca a poderei deixar

Quem no campo labutar 
É que sabe avaliar / O que custa a nossa arte
Quem o trabalho conhece 
Vê que o cavador merece / Elogio em toda a parte

O pobre trabalhador passa a vida atribulada
Desde manhã ao sol-pôr a puxar pela enchada
Sempre, sempre a trabalhar, é assim nosso viver
Se não podemos ganhar, já não temos de comer

Há quem diga por supor 
Que o pobre trabalhador / É rude e não sabe nada
Que é uma ideia embrutecida
Pois somente leva a vida / A puxar pela enchada

Sabemos compreender
Que é bonito saber ler / E que é bom ser educado
A sorte é que nos ilude

Mas não tem nada ser rude / Para ser homem honrado