- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Gaiola doirada, não

Carlos Conde / Popular *fado corrido*
Repertório de Raúl Pereira 

Deixai-me rir e brincar
Ser livre, livre e mais nada
Ninguém me obrigue a cantar
Numa gaiola doirada


Se o meu nome anda ligado / Ao fado tiste e boémio
Deixai-me ser irmão gémeo / 
Das grandes noites de fado;
Quero viver lado a lado / Com a malta afadistada
Dar o braço à madrugada / E ver o sol a raiar
Deixai-me rir e brincar
Ser livre, livre e mais nada


Deixai-me gozar a vida / No que a vida tem de bom
Sem lhe dar aquele tom / De má sorte ou fé perdida;
Quero andar de fronte erguida / Sem dependência marcada
Procurar o fim da estrada / Sem jamais o encontrar
Ninguém me obrigue a cantar
Numa gaiola doirada