- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.580 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Do amor sou mendigo

Vasconcelos e Sá / Alfredo Duarte
Repertório de António Mourão

Voa no tempo o amor
À procura dum abrigo
Passa por mim e não pára
Anda zangado comigo

De porta em porta a pedir / Percorro toda a cidade
Sou como os pobres da rua / Mendigando caridade

Ninguém tem pena de mim / Esquecido neste tormento
Eu rogo a Deus, dia a dia / Que acabe o meu sofrimento

Se continuas na vida  / A estar zangado comigo
Não posso deixar de ser / De ti, amor, um mendigo