- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.266.500 VISITAS <> SETEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Brilhem as manhãs

Maria de Lurdes Brás/ José António Silva *fado bacalhau*
Repertório de Nuno de Aguiar

Correm as nuvens no céu
Apagaram-se as estrelas
Brilha menos meu olhar
Nem o teu sorriso é meu
E nem as palavras belas
Nunca mais te ouvi falar

Eu fui só uma aventura
Um jogo por ti jogado / Uma breve novidade
De ti só fica amargura
Não vou ficar baralhado / Nem de ti vou ter saudade

Há sorrisos bem ardentes
Olhos que dizem verdades / Bocas que falam sem querer
Tu não sabes o que sentes
O teu mundo é só vaidades / Falas sem nada dizer

À vida eu agradeço
Até as palavras vãs / As tristezas e alegrias
Por amor a Deus, só peço
Nasçam todas as manhãs / Brilhe o sol todos os dias