- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Mãe, obrigado

Mário Raínho / Paco Gonzalez
Repertório de Paulo Jorge Ferreira

Não sei se lembras bem, mãe de fadigas
Quando o teu colo era um berço-abraço
Baixinho, murmuravas-me cantigas
E eu sorria enleado em teu regaço

Os teus olhos, dois céus, a mim desciam
E agitavam-se os meus, de amor, à espera
Do jeito dos teus lábios que floriam
Qual rosa que anuncia a primavera

Ternuras d’outro tempo, amor primeiro
Essas gratas memórias são meus bens
de ti guardo o amor, a voz, o cheiro
Esse cheiro que só têm as mães

Não sei se lembras bem, mãe de fadigas
Mas ‘inda mal menino, começado
Te devolvi em fado essas cantigas
Eu sei que è pouco, mãe, mas obrigado