- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Adoro a noite

Artur Ribeiro / Martinho d'Assunção *fado condessa*
Repertório de Adelaide Rodrigues

Quando a noite se faz dia
A minha vida sombria
Fica vazia de sonho
Na minha mente se entranha
Uma escuridão estranha
Que só à noite transponho

Quando vai a madrugada / E o sol se reduz ao nada
Das mais caras ilusōes
È quando conta a vontade / Eu me perco na cidade
Ao sabor das multidões

Só quando a noite aparece
È que de novo acontece / Ter razão para viver
Ė quando sonho acordada
E revejo em cada fado / 
Quem gostaria de ser