- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.360 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Canção

Letra e musica de Martim Vicente
Repertório de Carminho

Vem com o teu corpo são
Tocar no meu coração aberto
Vem e vê que a canção
Não è mais do que cinzas do meu ser incorreto

Abre-me uma janela do teu coração
E olha-me ao espelho
Que eu estou mesmo atrás de ti
P’ra te amar e sentires o meu ser correto

Deus criou-nos
E só depois separou a terra e o céu
E até o pobre se alegrou
Quando soube do nosso amor

Esta dor não é mais do que amor
Que no feto vinha em nós
Mas o futuro só nos pertence
Se a canção não for mais do que nós

Bem sei que o meu eu não foi sempre teu
Por minha loucura
Mas se a corda esticou e mesmo assim não partiu
È porque algo perdura

Mesmo que a raiva em ti mesmo
Crie a ilusão de que já nada há
Olha os meus olhos brilhantes
Por teres crescido e veres que ainda estás cá