As 5.180 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Os meus beijos

Carlos Conde / Popular *fado mouraria ? *
Repertório de Filipe Pinto

Ao venderes os beijos teus
Mulher que outrora beijei
Somente um favor te peço
Não vendas os que eu te dei


Ébrio de intenso fervor / Eu dei-te, ó minha querida
O que tinha de melhor / No relicário da vida
Hoje, numa dor sentida / Filha dos tormentos meus
Eu só te peço, por Deus / Visto disso ter ensejos
Que não vendas os meus beijos
Ao venderes os beijos teus

Os beijos que te são dados / Ó mulher tão falsa e má
São novamente comprados / Por aquele que t’os dá
Mas os meus, tu sabes lá / Da forma que t’os gravei
Nos lábios onde eu colei / Frases de paixão infinda
Só por seres a mais linda
Mulher que outrora beijei

Da vida que hoje detesto / Dei-te uma parte altaneira
Ainda quis dar-te o resto / P’ra te dar a vida inteira
Dei-te a paixão feiticeira / Pela qual hoje entristeço
Tudo te dei, mas, confesso / Que por ti já não me iludo
Mas em paga disto tudo
Somente um favor te peço

És da turba que não sente / Os princípios da mulher
Que pertence a toda a gente / Sem a ninguém pertencer
Pois faz por atender / Ao que de ti já roguei
Quando alguém seguir a lei / Da tua sedução bela
Vende beijos, mas, cautela
Não vendas os que eu te dei