- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.515 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Adeus adeus Mouraria

Artur Soares Pereira / Pedro Rodrigues
Repertório de Daniel Gouveia

A meia-noite soou
Está-me a apetecer cantar
Sinto em mim estranha alegria
Como peregrino vou
Com saudades, visitar
A velhinha Mouraria

Levo comigo um fadista
Desses que têm, no peito / Lugar reservado ao fado
Um fadista muito antigo
Mas que ainda canta a preceito / Quando recorda o passado

Por umas horas vou ter
Como companheiro e guia / Esse velho trovador
Com ele vou conhecer
Os locais onde batia / O fado a fina-flor

Quando chegámos, porém
A Moirama está deserta / Lembra Bela Adormecida
Nas ruas não há ninguém
Não há uma porta aberta / Um simples sinal de vida

Perante a realidade
Que ante o nosso olhar surgia / O pobre velho carpiu
Disse, a chorar, com saudade
Adeus, adeus, Mouraria / Quem te vê e quem te viu