- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

A moleirinha

Armando Costa / Lino Bernardo Teixeira *fado ginguinha*
Repertório de Manuel Romão

A moleirinha mais bonita do lugar
Olhos azuis, lábios de fogo, virginário (a)
Amava há muito um pescador, que lá do mar
Lançava as redes sem temer os vendavais

Toda branquinha, qual gaivota esvoaçando
Ao pôr do sol descia o monte a saltitar
Mal avistava o pescador, ia acenando
Entre promessas desse amor que não tem par

Mas certo dia, manhã cedo, o pescador
Foi para o mar e não voltou jamais à terra
O mar cruel roubou a vida ao seu amor
Num vendaval tão grande e negro como a guerra

E a moleirinha, muito triste, a soluçar
Agora vem junto da praia, entregue à dôr
Reza baixinho uma oração junto do mar
Pedindo ao mar p’ra dar à terra o pescador

Até que um dia, já sem fé, pobre e doente
Ao mar tão fundo se lançou, pela tardinha
E assim findou a história triste e comovente
Da pescador e da formosa moleirinha

(a) muito embora na gravação se entenda *virginário* suponho que
a palavra certa será *virginais* ... 
Se alguém conhecer o texto e puder confirmar, o fado agradece.