--------------------------------------------------------------------------------

--------------------------------------------------------------------------------
- - - - - -

---------------------------------------------------------------------------

---------------------------------------------------------------------------
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...
----------------------------------------------------------------------------------
6.135 LETRAS PUBLICADAS ° 1.900.000 VISITAS ° 23.09.2020
----------------------------------------------------------------------------------
Procure a letra do Fado // Pelo título correto // E veja aqui publicado // O seu Fado predileto <> Se não encontra o seu fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.
----------------------------------------------------------------------------------
Por questões de funcionalidade existem índices divididos em 2/3 colunas.

..................................................................

Quando a Severa morreu

António Vilar da Costa / Júlio Proença *fado modesto*
Repertório de Fernando Maurício

Noite fagueira, São João na Mouraria
Uma fogueira arde no Largo da Guia
Chegam tipóias com fidalgos e ciganas
Riem pinóias com a graça do Timpanas

Sobem balões, tem mais brilho a luz da lua
E os alegres foliões cantam nas marchas da rua
Geme a guitarra, com emoção tudo espera
Falta chegar a Severa com sua graça bizarra

Mas já no largo, a fogueira se extinguia
Destino amargo, Severa não mais viria
Áquela hora nos braços do seu amado
Cantava agora o seu derradeiro fado

Tangem os sinos na capelinha da Guia
E dois anjos pequeninos desceram à Mouraria
Amanheceu e a voz do fado calou-se
E a própria lua ocultou-se p’ra ver Severa no céu