<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
Este espaço foi criado <> Com grande dedicação <> Por alguém que faz do fado <> A sua religião.

<> <> <>
As 5.850 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

Desculpa mas é assim

Letra e musica de João Nobre
Repertório de Maria da Fé

Zangaste-te ‘inda à bocado / Por aquilo que te disse
Às vezes ficar zangado / Não passa de uma tolice
Lá por ser franco, não vejo / Que te voltes contra mim
A gente no Ribatejo / Desculpa, mas é assim


No Ribatejo
Há lealdade e bravura
Sinceridade e há loucura

Querer mudar os que lá estão
No Ribatejo, h
omem feliz e honrado
Tudo o que diz é sagrado

Pois mantém a tradição
No Ribatejo n
ão há desdém pela rudeza
Nela também há franqueza 

E o que é falso é ruim
Quem for diferente cá da gente eu não invejo
A gente no Ribatejo

Desculpa, mas é assim

Eu sei que somos antigos / Nem talvez se use, até
Ser amigo dos amigos / Nestes tempos do yéyé
Mas também sei, de sobejo / Que nos dão razão, por fim
A gente no Ribatejo / Desculpa, mas é assim