<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>
Loading ...
<> <> <> <> <>
Vai certamente encontrar // Algumas incorreções /:/ Se quiser, pode ajudar // Com boas informações.

<> <> <> <> <>
As letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <> <> <>
A seguir aos índices encontrará uma lista aconselhável de FONTES de FADO !!!

<> <> <>

<> <> <>
5.870 LETRAS // 1.400.000 VISITAS // OUTUBRO 2019

Mudança

Carlos Baleia / Daniel Gouveia
Repertório de Bruno Igrejas

Prendi suspiros no peito / Juntei ais no coração
E ao tratá-los com respeito / Conservei a dor à mão
Porque com ela me deito
Só ela me dá razão

Memória silenciosa / Do muito que há p’ra lembrar
Faz com que a dor, caridosa / P’lo meu delírio de amar
Se torne menos penosa
E não me deixe chorar

Ando zangado comigo / Com este meu sentimento
Que afinal é meu amigo / E comanda meu tormento
E só me dá por castigo
Sonhos de amor que eu invento

E por não querer sonhar mais / Parto em busca da mudança
Dou a liberdade aos ais / Pinto os suspiros de esperança
Mas os sonhos sempre iguais
Dizem que o amor não cansa

Os meus olhos

Ricardo Maria Louro / Alfredo Marceneiro *Fado CUF*
Repertório de José Quaresma

Teus olhos, agonias pelo Tejo
Pairando pelas águas para o mar
Teu corpo adormecido, meu desejo
Tão distante deste meu querer amar

Teus olhos são dois fados, meu castigo
Teu corpo, pedra fria sem ternura
Teus olhos duas águas, meu gemido
Folhas secas sobre a minha sepultura

Teus olhos são dois filhos enjeitados
Dolente caminhar em dia vão
Teus olhos são dois círios apagados
Tão longe de encontrar meu coração

Teus olhos já não choram este amor
Que leva pelo Tejo à beira-mar
Meu corpo já não sente o teu calor
Meus olhos andam loucos por te amar

Sombras

Domingos Costa / Armandino Maia
Repertório de Flora Silva

Daquele amor que um dia me juraste
E que deixou em mim traços fatais
Igual a uma flor sacraste
Ficou somente a sombra e nada mais

Dos beijos venenosos que me déste
E que eu sorvi com louca embrieguês
Ficou só a saudade triste e agreste
Que amor não foi, mas é sombra talvez

Sombra
Que me tortura e não me deixa
Sombra cruel como uma queixa
Dum coração a padecer
Sombra
Que é para mim pesada cruz
Sombra cruél como uma luz
Que eu nunca mais desejo ver

Quantas vezes eu penso em te dizer
A minha dor escondida nos teus braços
Mas sinto dentro em mim anoitecer
E a sombra faz-se então toda em pedaços

Agora, mais que eu queira não consigo
Afastar-me de ti, o que me assombra
Na luz dum puro amor busco outro abrigo
Morre essa luz bendita e é tudo sombra

Por ti aceito

Fernando Campos de Castro / Francisco Mendes
Repertório de Mónica de Jesus

Aceito... por ti aceito esta mágoa
Nos meus olhos rasos de água
Que há tanto tempo persiste
Aceito que voltes já fora de horas
Porque sei que se demoras
Também sei que não partiste

Aceito... por ti aceito este fado
Este silêncio magoado
E posso até perdoar-me
Aceito esta dor que há no meu peito
Mas amor só não aceito
Que voltes a enganar-me

Eu sinto por ti o mesmo de outrora
E se duvidas agora
Não sei mais o que dizer
Talvez seja o destino que queira
Que eu viva doutra maneira
E acabe por te esquecer

Aceito... que na cama do meu sono
Tu sejas puro abandono
Dos sonhos que já sonhei
Aceito que tudo agora é diferente
Mas não dês impunemente
O grande amor que eu te dei

O fado que não cantei

Manuel Paião / Eduardo Damas
Repertório de Fernanda Maria
                                                                   
Passaste na minha vida
Como nem eu própria sei
Tu foste p'ra mim um fado
Um fado que eu não cantei

Passaste, olhaste, paraste
Mas depois não mais te vi
E até os próprios ciúmes
Já se esqueceram de ti

O que tu foste p’ra mim / Juro amor, que hoje não sei
Para mim tu foste um fado / Um fado que eu não cantei
Tu foste um sol sem calor / Estrela que não apanhei
Tu foste um fado da vida / Um fado que eu não cantei

Quando chegavas, partias
Chegavas depois sem esperar
Quando te via, não via
Não paravas de passar

Eu esperei dias e meses
Depois ‘inda mais esperei
Mas hoje não espero nada
Meu fado que não cantei

Cumplicidade

Jorge Fernando / Miguel Ramos *fados alberto e margaridas*
Repertório de Ana Moura

Quando chamo por ti, mais ninguém ouve
A mais ninguém é dado me entender
És o amor em mim que se dissolve
Na água da minh’alma a envelhecer

Sei que o meu pensamento tem uma voz
Que dentro do teu ser se faz ouvir
Assim, quando te penso, somos nós
Na cumplicidade amante de existir

Então d’olhos fechados num momento
Desfaço esta lonjura entre nós
Por ti mil vezes chamo, em pensamento
Em ti, mil vezes ouves minha voz

Disto é que eu gosto

Daniel Martins / Alvaro Martins
Repertório de Nuno de Aguiar

Ó mulher, quando eu morrer
Tu nunca deves vestir
De preto, por sentimento
Veste o vestido mais belo
Encarnado ou amarelo
Para arranjares casamento

Quando eu morrer, meu amor
Tu veste sempre de côr / Para afastar o desgosto
Não me respeites na morte
Quando o rei morre na corte / Outro rei é logo posto

Troca o preto pelo branco
Acredita, falo franco / Não penses ser fantasia
Hoje só quero, minha qu’erida
Que me respeites em vida / Pois é a minha alegria

Não penses que falo a esmo
Pois a ti faço-te o mesmo / Se morreres antes de mim
Pois penso logo em casar
Ponho outra em teu lugar / Porque a vida é mesmo assim

Saloia de Loures *anjo de Loures*

Júlio Vieitas (ou) Armando Neves / Pedro Rodrigues
Repertório de José Manuel Rato 

Linda saloia encontrei
Que se sorriu para mim
Tão portuguesa de lei
Que eu com franqueza, não sei
Se há outra saloia assim

Mas andei, ao que parece / Atrás dela todo do dia
Se tipóias ainda houvesse
Para que eu não a esquecesse / Certamente lhe diria

Tu és a mais linda jóia / És a jóia dos amores
Mete a trouxa na tipóia
Anda cá linda saloia  / Que eu vou-te levar a Loures

Nunca mais a vi, porém / Por não a ver me confranjo
Ainda recordo bem
Essa saloia que tem  / Um rosto formoso, de anjo

Se eu não a posso esquecer / Talvez ela não me esqueça
Mas gostava de saber
Como é possível haver / Anjos de trouxa à cabeça

Amor pagão

Renato Manuel / Franklim Godinho *quadras*
Repertório de Renato Manuel

Teus dedos são asas brancas
Nas asas da minha mão
Todo o mundo de sentir
Marcado p’lo coração

Perdidos na natureza / Tão cheios de amor e serra
Somos os dois, concerteza / Os mais felizes da terra

Já marcados de luar / Rebolamos pelo chão
Seremos a ocasião / Que a cirtunstãncia deixar

Há urze nos teus cabelos / Humidade da montanha
Dá-me graça só de vê-los / Com essa graça tamanha

Deixemos que o nosso fado / Seja terra, amor e céu
Sejam corpos lado a lado / No mundo que Deus nos deu

Eu sei que sou demais

Letra e música de Joaquim Pimentel
Repertório de Ricardo Ribeiro
Tema adaptado do original de Alice Maria

Eu sei que sou demais na tua vida
Eu sei que nem me vês tão apagado
Apenas uma sombra indefinida
O resto de voz triste, condenada;
Eu sei que sou demais na tua vida
De tudo quanto fui, não sou mais nada

Ai quem me dera prender o teu futuro
E uni-lo ao meu, assim de tal maneira
Como a hera verde se prende ao velho muro
E ali fica pela vida inteira


Eu sei que estou a mais no teu caminho
Eu sei que nada tens para me dar
E sei que nesta luta estou vencido
Por outro amor que tens no meu lugar;
Mas sei amor, que eu… da minha vida
Ninguém, jamais ninguém, pode apagar

Na minha rua

Letra e música de Daniel Gouveia
Repertório de Bruno Igrejas

Quando o sol e até a lua
Visitam a minha rua
Têm de pedir licença
Pois não se atrevem jamais 
Do que ficar p’los beirais
Que a sombra tem mais presença

Mesmo com o dia claro 
Na minha rua é mais raro
Ver a luz do astro-rei
Porque ela é tão estreitinha
Que da janela, a vizinha
Me dá a mão que lhe dei

Sempre lá vivi e bem conheci, tantos moradores
Ouvi, p’ra acordar, gaitas a tocar, dos amoladores
Vi regar flores, vi nascer amores, pelos bailaricos
Gente a discutir, quadras a florir, entre manjericos


Quem me dera o tempo antigo
Da Tia Rosa ao postigo
P’ra contar as novidades
Ir com os outros prá escola
Onde na velha sacola
Hoje só guardo saudades

Esta rua está diferente
Anda por cá muita gente
Que só vem p’ra ver as vistas
Há fado por todo o lado
Desapareceu o passado
O que mais há é turistas

Já não há varinas, já não há ardinas, mas que desatino
Nem a Tia Rosa, que morreu idosa… já não sou menino
Rua que eu adoro, onde ainda moro, mas o tempo avança
Adeus tradições, adeus afeições, já não sou criança

Lobo solitário

José Fernandes Castro / Miguel Ramos *fado margarida
Repertório de Bruno Igrejas

Vesti a pele dum lobo solitário
Que vive num profundo afastamento
Vesti também um sonho imaginário
E assim atenuei o sofrimento

Sou fera que não desce ao povoado
Com medo da maldade que lhe dão
Um lobo nem perdido nem achado
Na fúria desta selva em depressão

Apenas sou faminto por castigo
Na selva do poder em abundância
Longe do povoado é que consigo
Viver a sensatez da ignorância

Entre ser um cordeiro bem mandado
Ao serviço de quem faz meu calvário
Prefiro ser o lobo solitário
Que desce quando quer ao povoado

Retrato do povo de Lisboa

Ary dos Santos / José Pinto
Repertório de de Helena de Castro

É da torre mais alta do meu pranto
Que eu canto este meu sangue, este meu povo
Dessa torre maior em que apenas sou grande
por me cantar de novo

Cantar como quem despe a ganga da tristeza
E põe a nu a espádua da saudade
Chama que nasce e cresce e morre acesa
Em plena liberdade

É da voz do meu povo, uma criança
Semi-nua, nas docas de Lisboa
Que eu ganho a minha voz
Caldo verde sem esperança
Laranja de humildade, amarga lança
Até que a voz me doa


Mas nunca se dói só quem a cantar magoa
Dói-me o Tejo vazio, dói-me a miséria
Apunhalada na garganta
Dói-me o sangue vencido a nódoa negra
Punhada no meu canto

O fado mora em Paris

Carlos Mendonça / Túlio Pereira
Repertório de Júlia Silva 

Não chores velha Lisboa
Por não encontrares o fado
Em Alfama ou Madragoa
Onde ele era cantado
O fado teu filho querido
Que a Mouraria criou
Como se encontrou perdido
Foi por isso que abalou

O fado já ganhou maneiras
Foi além fronteiras e saiu daqui
O fado que agora é cantado
Meio espanholado, passou por Madrid
O fado não disse a ninguém
Quis ir mais além para ser feliz
O fado que é bem português
Já fala francês, pois vive em Paris

Até já diz “merci bien”
Às vezes, quando é cantado
O que é preciso é l'argent
Com mais fado ou menos fado
Já lhe chamam “la chanson”
Alguns franceses artistas
Mas não lhe mudem o tom
Que o fado é só p’ra fadistas

Entrega

Pedro Homem de Melo / Carlos Gonçalves
Repertório de Amália

Descalça venho dos confins da infância
E a minha infância ainda não morreu
Atrás de mim em face ‘inda distante
Menino Deus, Jesus da minha infância;
Tudo o que tenho e nada tenho… é teu

Venho da estranha noite dos poetas
Noite em que o mundo nunca me entendeu
E trago a noite vazia dos poetas
Menino Deus, amigo dos poetas;
Tudo o que tenho e nada tenho… é teu

Feriu-me um dardo, ensanguentei as ruas
Onde o demónio em vão me apareceu
Porque as estrelas todas eram tuas
Menino irmão dos que erram pelas ruas
Tudo o que tenho e nada tenho… é teu

Quem te ignorar, ignora os que são tristes
Óh meu rrmão, Jesus triste como eu
Óh meu irmão, menino de olhos tristes
Nada mais tenho além de uns olhos tristes;
Mas o que tenho e nada tenho… é teu

Que fado é esse afinal?

Duarte Coxo / José Mário Branco *fado gripe*
Repertório de Duarte

Convém que seja moderno
Ritmado sem critério
E fácil de consumir
Que não deixe de imitar
As modas que estão a dar
Que não ouse resistir

Convém que não seja triste
Que se venda, que se lixe / O valor do seu passado
Que se sirva ao desbarato
Como um hamburguer no prato / Produto pré-fabricado

Convém que seja feliz
Não importa o que se diz / Se agradar a toda a gente
Que a nada diga resteito
Seja a música um efeito / E a palavra, indiferente

Convém que seja educado
Que se cante em qualquer lado / Popular, comercial
Mas quando o oiço cantar
Só me resta perguntar / Que fado é esse afinal?

Há mais marés que marinheiros

Letra e música de Jorge Atayde
Repertório de Rodrigo

Tudo o que possam pensar / Lisboa tem a valer
Rapazes a suspirar / Alfama a reviver

Ardinas vendendo jornais / Castanha assada na rua
Varinas com seus aventais / E o Tejo amante da lua

Há mais marés que marinheiros
E jóias de pedras finas
Há Manéis, Pedros gaiteiros
Olhando loiras meninas;
Param junto ao Rossio
E p’las ruas do Chiado
Faça sol ou faça frio
Tempo seco ou bem molhado

Luzes toda a noite acesas / Lembrando tempos passados
Toalhas sujas nas mesas / Do tinto e dos bons guisados

Quiosques abertos à pinha / Dos que já vão trabalhar
E bebem a sua ginjinha / E um bagaço p’ra matabichar

Retrato

Mário Claudio / Bernardo Sassetti
Repertório de Carlos do Carmo
                                                                                             
Quando a tarde passa, abre-se outra porta
Se o morcego voa, a estrela desponta
Ser de hoje ou de sempre, nada disso importa
Todo o tempo corre só por nossa conta

Sei de praias brancas, de velas queimadas
Se perdi meus passos em longa carreira
Tive pais e filhos, tive namoradas
E encontrei-me logo aqui mesmo à beira

Jogo minhas cartas na mesa da vida
Recolho moedas e penas também
Alma incandescente, de frio transida
Quem me dá certezas que o livro não tem

O vinho bebido ao sangue juntei
E os frutos da terra descobri em mim
Que ninguém me diga que morreu sem lei
Que ninguém me diga que morreu assim

Epigramas

João Dias / Filipe Pinto *fado meia-noite*
Repertório de Rodrigo

A verdade é como o pão
Conquista de quem de esforça
Quem faz da força razão
Nunca tem razão de força

Mil dias me julguei certo / De ser livre um certo dia
A tristeza de Roberto / No meio da feira vazia

Meu corpo de grão de areia / Que de montanhas sonhaste
Prometeram-te uma ceia / E nem migalha agregaste

Ai está raiva de ter / Apenas cinco sentidos
Num corpo que quer viver / Sem sentidos proibidos

Já fui arado na terra / No mar fui rede vazia
Só não fui arma de guerra / Nem mesmo de guerra fria

Manhã

Letra e música de Pedro Abrunhosa
Repertório de Carlos do Carmo

Manhã, que em ti encerra / Este mar que não se altera
Este vento na galera / Que teima em ti pousar

Madrugada, de repente / Sou pássaro, sou gente
Tão distante e nunca ausente / E teimo em ti pousar

Mulher, minha alvorada
Tu és o vento que tarda
Por ti pouso o cansaço
Na verdade de um poema
Na mentira de um abraço
Teu leito é o meu regaço
Eu quero assim ficar

Barco que torna ao porto / No teu corpo eu me aporto
Aí fico e me recordo / E teimo em ti pousar

Neblina, despertada / Tão leve quanto a espada
Que se bate por tudo e nada / E teima em ti pousar

Cavalo alazão

Maria Manuel Cid / Alfredo Duarte *fado bailarico*
Repertório de Carlos Guedes de Amorim 

O meu cavalo alazão
É orgulhoso, talvez
Por ser calçado da mão
E ter sangue português

Fui com ele à cavalhada / Da feira de Vale de Cavalos
E ganhei duma assentada / Três galinhas e dois galos

Trota largo com espavento / Tem genica a galopar
A correr atrás do vento / Acaba p'lo alcançar

Alter de real nobreza / Tem orgulho em seu brazão
É de raça portuguesa / O meu cavalo alazão

Fado da saudade

Fernando Pinto do Amaral / Alfredo Duarte *menor-versículo
Repertório de Carlos do Carmo

Nasce o dia na cidade / que me encanta
Na minha velha Lisboa / de outra vida
E com um nó de saudade / na garganta
Escuto um fado que se entoa / à despedida

Foi nas tabernas de Alfama / em hora triste
Que nasceu esta canção / o seu lamento
Na memória dos que vão / tal como o vento
No olhar de quem se ama / e não desiste

Quando brilha a antiga chama / ou sentimento
Oiço este mar que ressoa / enquanto canta
E da Bica à Madragoa / num momento
Volta sempre esta ansiedade / da partida;
Nasce o dia na cidade / que me encanta
Na minha velha Lisboa / de outra vida

Quem vive só do passado / sem motivo
Fica preso a um destino / que o invade
Mas na alma deste fado / sempre vivo
Cresce um canto cristalino / sem idade

É por isso que imagino / em liberdade
Uma gaivota que voa / renascida
E já nada me magoa / ou desencantada
Nas ruas desta cidade / amanhecida;
Mas com um nó de saudade / na garganta
Escuto um fado que se entoa / à despedida

Fados Tradicionais - Ordem Alfabética
















A COR DO FADO / Decassílabo / Arménio Melo
A cor do fado / Mario JôJô / LÚCIO BAMOND

ACÁCIO / Quadras / Acácio Gomes
O grito da terra / Domingos Silva / MARIA AMÉLIA PROENÇA

ACÁCIO / Sextilhas / Acácio Gomes
Basta não vires uma noite / Mário Raínho / MARIA ARMANDA

ADIÇA / Quadras / Armando Augusto Freire
Fado da adiça / Linhares Barbosa / AMÁLIA

AGUARELA DE CASCAIS / Sextilhas / Zé Moreira
Aguarela de Cascais / Letra e música do autor / ZÉ MOREIRA

ALBERTO / Decassílabo / Miguel Ramos
Não passes com ela à minha rua / Carlos Conde / FERNANDA MARIA

ALBERTO estilado em alexandrino / Miguel Ramos
As vozes do silêncio / Maria Manuel Cid / MARIA VENENO

ALCANTARA / Métrica própria / Raúl Ferrão
Balada das mãos ausentes / João Dias / BEATRIZ DA CONCEIÇÃO

ALCARIA / Quadras / Miguel Ramos
Nome que ninguém chama / José Luís Alcaria / MARIA DA FÉ

ALCOCHETE / Quadras / Domingos Camarinha
Olhos felizes / Maria Fernanda Santos / FERNANDA MARIA

ALEXANDRINO ANTIGO / Armando Augusto Freire
Ser fadista / Júlio Vieitas / JÚLIO VIEITAS

ALEXANDRINO ANTIGO estilado em quadras / Armandinho
A minha rua / Manuela de Freitas / CAMANÉ

ALEXANDRINO DA LARANJEIRA / Alfredo Duarte
Outono da minha primavera / Vasco Lima Couto / B.CONCEIÇÃO

ALEXANDRINO DAS PATAMEIRAS / Fontes Rocha
Lenda / Aires Santos Agnelo / NUNO DE AGUIAR

ALEXANDRINO DINARTE / Fernando Silva
Deixem-me ser assim / Jorge Fernando / PEDRO GALVEIAS

ALEXANDRINO DO ADELINO / Adelino dos Santos
Eu nasci amanhã / Artur Ribeiro / MANUEL DE ALMEIDA

ALEXANDRINO DO AMARAL / Miguel Amaral
Nenhum de nós / Marco Oliveira / MIGUEL XAVIER

ALEXANDRINO DO ARMANDINHO / Armando Augusto Freire
Contemplo o que não vejo / Fernando Pessoa / J.MANUEL BARRETO

ALEXANDRINO DO BRITINHO / Frederico de Brito
Volta dos bairros / Frederico de Brito / RAUL PEREIRA

ALEXANDRINO DO CARVALHINHO / Francisco Carvalhinho
Evocando o passado / Domingos G. Costa / FERNANDA MARIA

ALEXANDRINO DO CHAÍNHO / António Chaínho
Processo de loucura / Fezas Vital / HÉLDER CRUZ

ALEXANDRINO DO CONCÓRDIO / Fernando Silva
Eu quis fazer de ti / António Rocha / NUNO DE AGUIAR

ALEXANDRINO DO ESTORIL / Armando Augusto Freire
A nudez do meu fado / Mário Rainho / RAQUEL TAVARES

ALEXANDRINO DO FARINHA / Fernando Farinha
Um fado a Marceneiro / Fernando Farinha / FERNANDO FARINHA

ALEXANDRINO DO FRUTUOSO / Frutuoso França
Noite de natal / Francisco Santos / FRUTUOSO França

ALEXANDRINO DO GABINO / Gabino Ferreira
O fado está doente / Carlos Conde / GABINO FERREIRA

ALEXANDRINO DO JAIME / Jaime Santos
Lágrimas diferentes / Domingos G.Costa / FERNANDA MARIA

ALEXANDRINO DO JOAQUIM CAMPOS / Joaquim Campos
Na rua do silêncio / António Sousa Freitas / JOÃO BRAGA

ALEXANDRINO DO MARTINHO / Martinho d’Assunção
Bom dia meu amor / Vasco Lima Couto / CARLOS DO CARMO

ALEXANDRINO DO NOQUINHAS / Fernando Freitas
Olhar divino / Moita Girão / FERNANDO MAURÍCIO

ALEXANDRINO DO RICARDO CRUZ
Estranha lua / Mário Raínho / MARCO RODRIGUES

ALEXANDRINO DO RICARDO ROCHA / Ricardo Rocha
Carta a Lisboa / Diogo Clemente / CARMINHO

ALEXANDRINO DO SANTOS SILVA / Luís Santos Silva
Álbum / José Piedade Gomes / VALDEMAR VIGÁRIO

ALEXANDRINO DO SAPATEIRO / Paulino Garcia
O sapateiro / Neca Rafael / NECA RAFAEL

ALEXANDRINO DO VINÍCIUS / Fernando Silva
Ventura maior / António Rocha / VINÍCIUS ROCHA

ALEXANDRINO LEMBRO-ME DE TI / Alfredo Duarte Marceneiro
Eu lembro-me de ti / Linhares Barbosa / ALFREDO MARCENEIRO

ALEXANDRINO LEMBRO-ME DE TI estilado em 4as / Alfredo Duarte
Amanhã tens de ser corpo / Silva Ferreira / CHICO MADUREIRA

ALFACINHA / Quadras / Jaime Santos
Brinquedo de infância / Mário Rainho / FERNANDO MAURÍCIO

ALGARVE / Quadras / Francisco Viana
Volta o sol e tu não voltas / Maria Jesus Facco Viana / V.CÂMARA

ALGEMAS / Quadras / Alvaro Duarte Simões
Algemas / Alvaro Duarte Simões / AMÁLIA

ALICE / Quadras / Armando Augusto Freire
Fado Alice / Maria Alice Santos / MARIA SILVA

ALICE-PADRE-NOSSO-SEM CARINHO / Métrica própria / J.Marques
Padre-nosso / Frederico de Brito / CARLOS DO CARMO

ALMA CORRIDINHA / Quadras / Alvaro Martins
Um lamento / José Fernandes Castro / JOSÉ FERNANDES

ALVITO / Sextilhas / Jaime Santos
Ovelha negra / João Dias / BEATRIZ DA CONCEIÇÃO

AMARAL / Quintilhas / Miguel Amaral
Fado vivido / Manuela de Freitas / MIGUEL XAVIER

AMÍLCAR / Quintilhas / Fernando Freitas
Portuguese Sound Archives

AMOR FILIAL / Decassílabo / Jaime Santos
Até logo / Adriano Reis / GABINO FERREIRA

AMORA / Quadras / Joaquim Campos
Eu vi minha mãe rezando / Rodrigues Tocha / LENITA GENTIL

ANA / Decassílabo / Fontes Rocha
Ainda se soubesses que te quero / Fernando Peres / NUNO DE AGUIAR

ANA / Quadras / Domingos Camarinha
Quadras soltas / DR / NATALINA BIZARRO

ANABELA / Decassílabo / Frutuoso França
Anabela / Francisco Santos / FRUTUOSO França

ANABELA / Sextilhas / Arménio de Melo
Fado Anabela / José Luís Gordo / JOÃO VAZ

ANADIA / Quadras / José Maria dos Cavalinhos
Fado Anadia / Américo Marques dos Santos / M.T. NORONHA

ARACÉLIA / Decassílabo / Armando Machado
Quando os outros te batem beijo-te eu / Pedro H.Melo / AMÁLIA

ARIANA / Decassílabo / Alexandre Santos
Brilhou o sol / José Fernandes Castro / ALEXANDRE SANTOS

ARTILHEIRO / Quadras / Frederico de Brito (?)
Tão mentirosa / Moita Girão / FERNANDO MAURÍCIO

AURORA / Quadras / Bernardo Lino Teixeira
Aurora / DR / BERNARDO LINO TEIXEIRA

AZENHA / Sextilhas / Frederico de Brito
Naquela azenha velhinha / Frederico de Brito / LUCÍLIA CARMO

BACALHAU / Sextilhas / Armandinho ou José António Silva
Água louca da ribeira / Armando Varejão / RICARDO RIBEIRO

BAILADO / Decassílabo / Alfredo Duarte Marceneiro
Natal do moleiro / Henrique Rego / ALFREDO MARCENEIRO

BAILADO / Quintilhas / Alfredo Duarte Marceneiro
Estranha forma de vida / Amália Rodrigues / AMÁLIA

BAILADO / Sextilhas / Alfredo Duarte Marceneiro
Aquela canção / Manuel de Andrade / EDUARDO FALCÃO

BAILARICO / Quadras / Alfredo Duarte Marceneiro
Não sou fadista de raça / T. Cavazini / TERESA TAROUCA

BALADA / Quadras / Alfredo Duarte
Fado balada / Silva Tavares / ALFREDO MARCENEIRO

BALADA DO ANTÓNIO / Quadras / António dos Santos
Minha alma de amor sedenta / Mascarenhas Barreto / A.SANTOS

BALADA DO ANTÓNIO / Sextilhas / António dos Santos
Partir é morrer um pouco / Mascarenhas Barreto / A. DOS SANTOS

BALADA DO CORGAS / Quadras / Manuel Corgas
Fim do nosso amor / Manuel Corgas / HELENA DE CASTRO

BALADA DO NEL / Decassílabo / Nel Garcia
Balada para ti / José Fernandes Castro / JOAQUIM CARNEIRO

BATÉ / Sextilhas / José António Sabrosa
Fado Baté / Maria Rita Louro / MARIA TERESA DE NORONHA

BELO / Decassílabo / José Mário Branco
Infinito presente / David Mourão Ferrão / CAMANÉ

BIA / Sextilhas / Ricardo Cruz
Noite despida / Mário Raínho / ANTÓNIO ZAMBUJO

BICA / Quadras / Jaime Santos
Restos de uma saudade / Manuel de Andrade / PEDRO MOUTINHO

BIZARRO / Decassílabo / Acácio Gomes
Disse mal de ti / Linhares Barbosa / AMÁLIA

BLANC / Quadras / José Pedro Blanc
Dá-me o braço, anda daí / Linhares Barbosa / AMÁLIA

BRITINHO / Sextilhas / Frederico de Brito
Foi na travessa da palha / Gabriel de Oliveira / LUCÍLIA DO CARMO

CABARÉ ou PIERROT / Versículo / Alfredo Duarte Marceneiro
O cabaré / Henrique Rego / ALFREDO DUARTE

CACHORRINHA / Quadras / Francisco Carvalhinho
Gosto mais de ti / Luís Simão / FLORINDA MARIA

CAFÉ COM LEITE / Quadras / Daniel Martins
Sede de beijos / Domingos Silva / MARIA AMÉLIA Proença

CALIXTO / Quintilhas / Miguel Ramos
Morena aí do canto / Francisco Radamanto / NATALINO DUARTE

CAMÉLIA / Sextilhas / Júlio Proença
Como a vida passa / Germano Silva / JÚLIO PERES

CARLOS DA MAIA / Quadras / Carlos da Maia
Gosto de tudo o que é teu / Maria José Runa / ADA DE CASTRO

CARLOS DA MAIA / Quintilhas / Carlos da Maia
O aprendiz / Adriano dos Reis / MARIA ALICE

CARLOS DA MAIA / Sextilhas / Carlos da Maia
Boa noite solidão / Jorge Fernando / FERNANDO MAURÍCIO

CARMENCITA / Sextilhas / Pedro Rodrigues (ou) José Bacalhau
Carmencita / Frederico de Brito / AMÁLIA

CARRICHE / Quadras / Raul Ferrão
Rezando pedi por ti / Natália dos Anjos / MARIA VALEJO

CASTANHEIRA / Quadras / Joaquim Campos
Fado castanheira / TLR / Joaquim Campos

CASTANHEIRO / Sextilhas / Joaquim Campos (ou) Pedro Rodrigues
Pontas soltas / Maria do Rosário Pedreira / CARLOS DO CARMO

CÁTIA / Quintilhas / Nel Garcia
Longa caminhada / Ana Madalena / AMÉRICA ROSA

CAVEIRA / Quadras / Filipe Pinto
Maria, não adivinhas / Domingos G.Costa / MANUEL FERNANDES

CEGO / Quadras / Arménio de Melo
Ai esta cegueira de ti / José Luís Gordo / MICKAEL SALGADO

CELESTE / Sextilhas / Pedro Pinhal
Fado Celeste / Tiago Torres da Silva / CELESTE RODRIGUES

CHAFARIZ / Sextilhas / Daniel Gouveia
Tua dor bebi na fonte / Carlos Baleia / DANIEL GOUVEIA

CIGANA / Sextilhas / Henrique Lourenço (ou) Miguel Ramos
Raízes / Sidónio Muralha / AMÁLIA

CLÁUDIA / Decassílabo / Ricardo Ribeiro
À procura do amor / Rui Manuel / CLÁUDIA LEAL

COMPLEMENTAR / Versículo / José Júlio Paiva
Conta e tempo / Frei António das Chagas / CAMANÉ

CONDE / Quadras / Ricardo Parreira
Dói-me o sol todos os dias / Ana Sofia Paiva / VÃNIA CONDE

CONDESSA / Sextilhas / Martinho d’Assunção
Adoro a noite / Artur Ribeiro / ADLAIDE RODRIGUES

CONSTANÇA / Quadras / Arménio de Melo
Quadras Gordas / José Luís Gordo / JOÃO VAZ

CORREEIRO / Sextilhas / Alfredo Correeiro
Alfama / Conde Sobral / FERNANDO MAURÍCIO

CORRIDO / Quadra e décimas / Popular
É tão bom ser pequenino / Linhares Barbosa / FERNANDO MAURÍCIO

CORRIDO DO FIDALGO / Quadras e décimas / Jaime Santos
Corrido à moda antiga / Mário Raínho / RICARDO RIBEIRO

CORRIDO DO MESTRE ZÉ / Quadra e décimas / Jaime Santos
Glosa da saudade / Mach.Soares e Saud. Santos / R.RIBEIRO

CRAVO / Sextilhas / Alfredo Duarte Marceneiro
A viela / Guilherme Pereira da Rosa / ALFREDO MARCENEIRO

CRUZ DE GUERRA / Versículo / Miguel Ramos
Cruz de guerra / Armando Neves / BERTA CARDOSO

CUF / Decassílabo / Alfredo Duarte Marceneiro
A minha freguesia / Armando Neves / ALFREDO MARCENEIRO

DA IDANHA / Quadras / Ricardo Borges de Sousa
Da Idanha / Ricardo Borges de Sousa / MARIA T. NORONHA

DA MAFALDA / Sextilhas / Amélia Muge
Da Mafalda / Hélia Correia / MAFALDA ARNAUTH

DÁLIA / Quadras / Edgar Nogueira
Canto com devoção / Linda Mónica / LINDA MÓNICA

DANIEL / Sextilhas / Daniel Gouveia
Na boca de toda a gente / Tiago Torres da Silva / LINDA LEONARDO

DAS HORAS / Quadras e décimas / Popular
Lenda das rosas / Linhares Barbosa / JOSÉ PRACANA

DAS MÁGOAS / Quadras / Pedro Lafões
Minguante de luas / José Luís Gordo / ANTÓNIO ZAMBUJO

DAS SARDINHEIRAS / Quadras / Fernando Freitas
Fado das sardinheiras / Linhares Barbosa / AMÁLIA

DAS SEDES / Quadras / Custódio Castelo
Fado das sedes / Maria Duarte / CRISTINA BRANCO

DE LISBOA (caravelas) / Quadras / João Braga
Fado de Lisboa / Manuel Alegre / JOÃO BRAGA

DECA / Decassílabo / Carlos Heitor Fonseca
Os versos que te faço / F.Campos de Castro / RITA SANTOS

DECASSÍLABO DA HELENA / Helena Moreira Viana
Bebido o luar / Sofia de Mello Breyner / M.R.BETTENCOURT

DECASSÍLABO DA MARIA JOSÉ GORJAL
Direi de ti apenas / F.Campos de Castro / NATÉRCIA MARIA

DECASSÍLABO DO ANDRÉ TEIXEIRA
Recado / António Lobo Antunes / JOANA COSTA

DECASSÍLABO DO ARMANDO MACHADO
Queixas / João de Freitas / MARIA DE LURDES MACHADO

DECASSÍLABO DO ARMANDO MORAIS
Mais um dia de sol / Artur Ribeiro / ARMANDO MORAIS

DECASSÍLABO DO CARLOS ALBERTO FRANÇA
Sinto na boca um travo de saudade / Mascarenhas Barreto / JOSÉ FREIRE

DECASSÍLABO DO CARLOS ALBERTO FRANÇA
Só porque desenhaste a rosa branca / V.Lima Couto / JOSÉ FREIRE

DECASSÍLABO DO CARLOS MACEDO
Carta / José Luís Gordo / CARLOS MACEDO

DECASSÍLABO DO CARLOS MANUEL PROENÇA
Em ti / Gonçalo Salgueiro / LUÍSA ROCHA

DECASSÍLABO DO CUSTÓDIO CASTELO
Apenas uma vida me foi dada / Maria Manuel Cid / VÃNIA DUARTE

DECASSÍLABO DO CUSTÓDIO CASTELO
Um grande amor / Jorge Fernando / FERNANDO MAURÍCIO

DECASSÍLABO DO DIOGO CLEMENTE
Viver junto de ti / Hélder Moutinho / ANA LAÍNS

DECASSÍLABO DO EDUARDO CÉSAR
Amor mais que perfeito / João Dias / SELMA FERNANDES

DECASSÍLABO DO FRANCISCO SEABRA
A cor do riso / José Fernandes Castro / CARLOS LEITE

DECASSÍLABO DO JAIME SANTOS
Eu queria ser / Domingos G. Costa / FERNANDA MARIA

DECASSÍLABO DO JAIMINHO / Jaime Santos Jnr
Dúvida / Manuel Alcobia / RODRIGO

DECASSÍLABO DO JOÃO BRAGA
Espera / Pedro Homem de Melo / MARIA ANA BOBONE

DECASSÍLABO DO JOÃO BRAGA
Ternura / David Mourão Ferreira / JOÃO BRAGA

DECASSÍLABO DO JOÃO GIL
Sei que me viste passar / João Monge / ANA SOFIA VARELA

DECASSÍLABO DO JOÃO MÁRIO VEIGA
Não disse nada, amor / António Lobo Antunes / SALVADOR TABORDA

DECASSÍLABO DO JOSÉ MANUEL CASTRO
Somos para além de nós / Mário Raínho / JOSÉ MANUEL CASTRO

DECASSÍLABO DO JÚLIO DUARTE
O Marceneiro / Armando Neves / ALFREDO MARCENEIRO

DECASSÍLABO DO MANUEL DOS SANTOS
Libertação / Hélio Costa Ferreira / NATÉRCIA MARIA

DECASSÍLABO DO MANUEL FERNANDES
Cansaço / Horácio de Carvalho / ARMANDO MORAIS

DECASSÍLABO DO MANUEL MENDES
Útimo poema / Vasco Lima Couto / RICARDO RIBEIRO

DECASSÍLABO DO MANUEL REIS
Tardio e triste / José Fernandes Castro / JOAQUIM MACEDO

DECASSÍLABO DO MÁRIO PACHECO
Conhecimento / Vasco Graça Moura / ANA SOFIA VARELA

DECASSÍLABO DO PAULINO GARCIA
O remédio / Neca Rafael / NECA RAFAEL

DECASSÍLABO DO PAULO VALENTIM
Grãos de areia / António Rocha / ANTÓNIO ROCHA

DECASSÍLABO DO PROFESSOR / Martinho d’Assunção
A chegada dos navios / Ary dos Santos / MARIA DA FÉ

DECASSÍLABO DO PROFESSOR / Martinho d’Assunção
O sol há-de brilhar na minha voz / M.L.Carvalho / M.A.PROENÇA

DECASSÍLABO DO REZENDE DIAS
Cidade esperança / José Guimarães / NATÉRCIA MARIA

DEFESA / Sextilhas / José António Sabrosa
Fado da defesa / António Calém / MARIA TERESA DE NORONHA

DO PACO (sinfonia do desejo) / Decassílabo / Paco Gonzalez
Cantar é desabafar / Mário Raínho / JAIME DIAS

DODECASSÍLADO DO JAIME SANTOS
Um dia no Ribatejo / Manuel de Almeida / MANUEL DE ALMEIDA

DOIS TONS / Quadras / Alberto Simões Costa
O tempo é quem manda / Linhares Barbosa / FERNANDO FARINHA

DOS SENTIDOS / Quadras / José Fontes Rocha
Trago fado nos sentidos / Amália Rodrigues / AMÁLIA

DOS SONHOS / Sextilhas / Frederico de Brito
Fado dos sonhos / Frederico de Brito / CARLOS ZEL

EMÍLIA / Sextilhas / João Alberto
Sol-posto no coração / António Rocha / ANTÓNIO ROCHA

ESMERALDINHA / Decassílabo / Júlio Proença
Caravela da saudade / Carlos Zamara / FERNANDO MAURÍCIO

ESTELA / Sextilhas / Frutuoso França (ou) Joaquim Campos
Contraste / Carlos Conde / FRUTUOSO França

/ Quintilhas / Casimiro Ramos
Tudo por tudo / Fernando Farinha / MARIA DA FÉ

FILIPA / Versículo / Jorge Fernando
Tudo o que não disse / Jorge Fernando / FILIPA CARDOSO

FORA D’HORAS / Decassílabo / Belo Marques
Fora d’horas / Belo Marques / FERNANDA MARIA

FORMOSA / Decassílabo / Armandinho
O retrato / Fernando Farinha / FERNANDO FARINHA

FOZ / Décimas / Popular c/arranjos de Neca Rafael
Casa importante / Neca Rafael / NECA RAFAEL

FOZ / Sextilhas / Popular c/arranjos de Neca Rafael
Desonra / Neca Rafael / NECA RAFAEL

FRANCISCO VIANA / Quadras / Francisco Viana
Avé-maria fadista / Gabriel de Oliveira / AMÁLIA

FRANKLIM / Quadras / Franklim Godinho
Fechei as portas à vida / Artur Ribeiro / TONY DE MATOS

FRANKLIM / Sextilhas / Franklim Godinho
Terra irada / João Alberto / FERNANDO MAURÍCIO

FREIRA (ou) OLIVEIRA / Sextilhas / Casimiro Ramos
Adeus a um amigo / Mário Raínho / FERNANDO MAURÍCIO

GALVEIAS / Decassílabo / Fernando Silva
O teu mundo / António Rocha / PEDRO GALVEIAS

GAMA / Sextilhas / António Pinto Basto
Gostava / Gustavo Telles da Gama / ANTÓNIO PINTO BASTO

GANDAIA / Quintilhas / João Fernandes
Sou miúda / Luís Ribeiro / HERMÍNIA SILVA

GEORGINO / Quadras / Georgino de Sousa
Não terás a salvação / Henrique Silva e João Freitas / JOÃO BRAGA

GEORGINO / Sextilhas / Georgino de Sousa
Pede-me tudo / Jorge Rosa / FERNANDO MAURÍCIO

GIL / Quintilhas / João Gil
Fado triste / João Monge / HÉLDER MOUTINHO

GINGUINHA / Dodecassílabo / Bernardo Lino Teixeira
Moda das tranças pretas / Vicente da Câmara / V.CAMARA

GLÓRIA / Quadras / João Alberto
Meu ciúme / Herculano Nogueira / ANTÓNIO ROCHA

GORDO / Decassílabo / Arménio de Melo
Casei-me para sempre com o fado / J.L.Gordo / MICKAEL SALGADO

GRÁCIA / Quadras / João Veiga
Os nomes do amor / António Lobo Antunes / GUSTAVO

GRIPE / Sextilhas / José Mário Branco
Que fado é este afinal? / Duarte Coxo / DUARTE

GUEDES / Quadras / Marcírio Ferreira
Gosto do preto no branco / António Aleixo / ALFREDO GUEDES

GUGAS / Quadras / Gustavo Pinto Basto
Fado sempre presente / Gustavo P.Basto / GUSTAVO

HEITOR / Quadras / Carlos Heitor Fonseca
Palmela em tom de fado / Alexandrina Pereira / PEDRO LISBOA

HELENA / Quintilhas / Miguel Ramos
O Chico do Cachené / Linhares Barbosa / FERNANDO FARINHA

IRONIAS / Quadras / Alvaro Martins
Ironias / Herculano Gonçalves / NUNO DE AGUIAR

IRREAL / Decassílabo / António Cardoso
Deixaste a porta aberta prá saudade / António Cardoso / MARIFÁ

ISABEL / Quadras / José Fontes Rocha
Eu preciso de te ver / Vasco Lima Couto / MARIA DA NAZARÉ

JAIME / Métrica própria / Jaime Santos
Teus olhos são dois pecados / Mário Raínho / ALICE PIRES

JANELAS ENFEITADAS / Decassílabo / Casimiro Ramos
Janelas enfeitadas / Linhares Barbosa / JULIETA SANTOS

JOANA / Quadras / José Fontes Rocha
Plantei um cravo à janela / Hélder Moutinho / JOANA AMENDOEIRA

JOÃO / Quadras / João do Carmo Noronha
Lá porque tens cinco pedras / Linhares Barbosa / AMÁLIA

JOÃO MARIA DOS ANJOS / Quadras / João Maria dos Anjos
A minha aldeia / Fernando Teles / MARIA ALICE

JOÃO MARIA DOS ANJOS / Sextilhas / João Maria dos Anjos
O menino que não fui / Mário Raínho / FERNANDO MAURÍCIO

JOSÉ ANTÓNIO / Quadras / José António Sabrosa
Dei-te um nome em minha cama / V. Lima Couto / B.CONCEIÇÃO

JOSÉ ANTÓNIO / Sextilhas / José António Sabrosa
Disse-te adeus e morri / Vasco Lima Couto / AMÁLIA

JOVITA / Decassílabo / Frutuoso França
O médico e a duquesa / Joaquim Teixeira / FRUTUOSO FRANÇA

JURAS / Decassílabo / Alfredo Mendes
Fado das juras / Pedro Bandeira / ESMERALDA AMOEDO

LABIRINTO / Quadras / Hélder Moutinho
Labirinto ou não foi nada / David M.Ferreira / HÉLDER MOUTINHO

LAIDE / Dudecassílabo / Alvaro Martins
Amor na praia / Torre da Guia / ADELAIDE MADRUGADA

LALA / Quadras / Jaime Santos
O velho e o novo / David José / NATÁLIA DOS ANJOS

LATINO / Decassílabo / Alfredo Mendes
Eu quero / Carlos Conde / MARIA AMÉLIA PROENÇA

LAVAVA NO RIO / Sextilhas / José Fontes Rocha
Lavava no rio, lavava / Amália Rodrigues / AMÁLIA

LENITIVO / Sextilhas / Helena Moreira Viana
Fado Lenitivo / Fernando Santos / M. R.BETTENCOURT

LICAS / Decassílabo / Armando Machado
Saudades de mim / João Gomes / FERNANDO MAURÍCIO       

LOPES / Quadras / José Lopes
Quero tanto aos olhos teus / Manuel de Almeida / M.ALMEIDA

LOUCO / Quadras / Alfredo Duarte
Ironia / Armando Neves / ALFREDO MARCENEIRO

LOUCURA / Métrica própria / Júlio de Sousa
Sou do fado / Frederico de Brito / CARLOS ZEL

LURDES / Decassílabo / Armando Machado
Ironia lusitana / Jorge Barradas / FERNANDA MARIA

LUSO / Quadras / Armando Silva (ou) Acácio Gomes
Fado Luso / Pedro Bandeira / Maria Albertina

MACAU / Quadras / Adriano Batista
Não me importa a cor da pele / João Dias / RODRIGO

MADALENA / Decassílabo / Jorge Barradas
Quase / Mário Sá Carneiro / ALEXANDRA

MADRIGAL / Decassílabo / António Pinto Basto
Madrigal para Amália / A.P Basto / ANTÓNIO PINTO BASTO

MADUREIRA / Decassílabo / Chico Madureira
Amor que o amar inventa / Silva Ferreira / CHICO MADUREIRA

MAFALDA / Decassílabo / Paulo Valentim
Nesta noite / Paulo Valentim / KÁTIA GUERREIRO

MAGALA / Quadras / José Carlos Gomes
Cinta vermelha / Linhares Barbosa / BERTA CARDOSO

MAIA / Decassílabo / Fernando Silva e Carlos Maia
Hoje e amanhã, ontem agora / Carlos Maia e Linda Leonardo

MANGANITO ou MANGANINE / Quadras / Armandinho
Fado do 112 / Júlio Pomar / CARLOS DO CARMO

MANITA / Quadras / Nel Garcia
Sal dos meus desejos / José F.Castro / JOAQUIM CARNEIRO

MANUEL MARIA / Sextilhas / Manuel Maria Rodrigues
Ao ver a chuva cair / Carlos Rocha / FERNANDO MAURÍCIO

MAPA / Quintilhas / Miguel Ramos
Mapa do coração / Frederico de Brito / FERNANDO FARINHA

MARANA / Decassílabo / Armando Machado
Eu, ela e o fado / Carlos Conde / FERNANDO MAURÍCIO

MARCENEIRO / Sextilhas / Alfredo Duarte Marceneiro
Há festa na Mouraria / Gabriel de Oliveira / AMÁLIA

MARCINHA / Decassílabo / Alvaro Martins
Ternura / David Mourão Ferreira / ADELAIDE MADRUGADA

MARGARIDAS (ou) MARGARIDA / Decassílabo / Miguel Ramos
Um dia / Guilherme Pereira da Rosa / CARLOS DO CARMO

MARIA MARQUES / Quadras / Alfredo Duarte Marceneiro
Vestido azul / Henrique Rego / ALFREDO DUARTE JNR

MARIA MARQUES / Versículo / Alfredo Duarte Marceneiro
Teu vestido azul / Henrique Rego / CARLOS DUARTE

MARIA RITA / Sextilhas / Armando Machado
Procura vã / António Rocha / ANTÓNIO ROCHA

MARIA VITÓRIA / Quintilhas / Alves Coelho
Foi Deus que me deu o fado / A.Vilar da Costa / TRISTÃO DA SILVA

MARILENA / Quadras / Jaime Santos
Quadras de manjerico / Tó Moliças / DÉBORA RODRIGUES

MARQUES DO AMARAL / Quadras / José Marques do Amaral
Fria claridade / Pedro Homem de Melo / AMÁLIA

MARTA / Decassílabo / Rodrigo Costa Félix
Partida / Rodrigo Costa Félix / RODRIGO COSTA FÉLIX

MAVILDA / Decassílabo / Casimiro Ramos
Cabelos pretos e compridos / Américo Patela / JOÃO CASANOVA

MEIA-NOITE / Quadras / Filipe Pinto
Vida vivida / João de Freitas / FRANCISCO MARTINHO

MEIA NOITE ANTIGO / Quadras / João Carmo
Madrugada sem sono / Goulart Nogueira / BEATRIZ DA CONCEIÇÃO

MENOR / Quadras / Popular
Que povo é este? / Vasco Lima Couto / VASCO RAFAEL

MENOR DO PORTO / Quadras / João Black
A minha oração / Mário Raínho / FERNANDO MAURÍCIO

MENOR VERSÍCULO / Quadras com versículo / A.Marceneiro
Bater do coração / Moita Girão / FERNANDO MAURÍCIO

MIGUEL / Sextilhas / Miguel Ramos
Paixões diagonais / João Monge / MÍSIA

MOCITA DOS CARACÓIS / Quintilhas / Alfredo Duarte Marceneiro
Mocita dos caracóis / Linhares Barbosa / ALFREDO MARCENEIRO

MODESTO / Métrica própria / Júlio Proença
Quando a Severa morreu / António Vilar da Costa / F.MAURÍCIO

MOLEIRINHA / Dodecassílabo / Popular
Quero que sintas que te quero / Carlos A. Gonçalves / J.CASANOVA

MORENINHA / Decassílabo / Santos Moreira
Abnegação / Carlos Zamara / FRUTUOSO FRANÇA

MORENO / Sextilhas / Eduardo Jorge
Um fado para vós / Manuel Carvalho / AIDA ARMÉNIA

MORTALHAS / Quintilhas / Armando Machado
Duas mortalhas / Linhares Barbosa / RODRIGO

MOURARIA / Quadas-décimais / Popular
Leilão da Casa da Mariquinhas / Linhares Barbosa / F.MAURÍCIO

MOURARIA ESTILIZADO / Quadras / Jaime Santos
Zanguei-me com meu amor / Linhares Barbosa / FERNANDA MARIA

NÁDIA / Quadras / Sidónio Pereira
Inventário da melodia / Nuno Miguel Guedes / NÁDIA LEIRIÃO

NATÁLIA / Quintilhas / José Marques
Embuçado / Gabriel de Oliveira / NATÁLIA DOS ANJOS

NAZARÉ ou RICARDO / Quadras / Fontes Rocha
Com a cabeça nas nuvens / Mário Raínho / ANA MOURA

NET / Melodia com a mesma métrica do Fado Jaime / Daniel Gouveia
Fado da internet / Letra e música de Daniel Gouveia / CARLOS ZEL

ODEON / Sextilhas / Alfredo Duarte Marceneiro
Rainha santa / Henrique Rego / ALFREDO MARCENEIRO

OLHOS GAROTOS-JAIMINHO / Métrica própria / Jaime Santos
Olhos garotos / Linhares Barbosa / LUCÍLIA DO CARMO

OLIVEIRA e/ou FREIRA / Sextilhas / Casimiro Ramos
Adeus a um amigo / Mário Raínho / FERNANDO MAURÍCIO

PAÇO D’ARCOS / Sextilhas / José Mário Branco
As palavras / Manuela de Freitas / CAMANÉ

PÁJEM / Quadras / Alfredo Duarte Marceneiro
Fado do pájem / Fernando Teles / ALFREDO MARCENEIRO

PECHINCHA / Quadras / João do Carmo Noronha
Reviver o passado / João do Carmo Noronha / LENITA GENTIL

PEDRO RODRIGUES / Quadras / Pedro Rodrigues
Minha cor / Manuel de Andrade / JOÃO BRAGA

PEDRO RODRIGUES / Quintilhas / Pedro Rodrigues
Esquina de rua / João Fezas Vital / CARLOS MACEDO

PEDRO RODRIGUES / Sextilhas / Pedro Rodrigues
Caso arrumado / Manuela de Freitas / ANA MOURA

PENA / Decassílabo / Fernando Freitas
Trem desmantelado / Carlos Conde / CARLOS DO CARMO

PENÉLOPE / Decassílabo / José Mário Branco
Fado Penélope / Manuela de Freitas / CARLOS DO CARMO

PENICHE / Quadras / Alain Oulman
Abandono / David Mourão Ferreira / AMÁLIA

PEQUENINO / Quintilhas / António Luís Arrenega
Fado pequenino / João Samouco da Fonseca / JOÃO CHORA

PÉROLA / Decassílabo / Manuel dos Santos
Rua da maldade / Agostinho Mendes / AUGUSTO GUEDES

PERSEGUIÇÃO / Sextilhas / Carlos da Maia
Fado perseguição / Carlos da Maia / AMÁLIA

PIERROT ou CABARÉ / Versículo / Alfredo Duarte Marceneiro
O pierrot / Linhares Barbosa / ALFREDO MARCENEIRO

PIMENTEL / Decassílabo / Joaquim Pimentel
Não é por ti / Carlos Conde / GABINO FERREIRA

PINÓIA / Quadras / Casimiro Ramos
Voz de fado / Fernando Farinha / FERNANDO FARINHA

PINTADINHO / Quadras / José António Sabrosa
Pintadinho / José Mariano / M.T.NORONHA

PINTO BASTO / Sextilhas / António Pinto Basto
O castanheiro / João de Vasconcellos e Sá / A.PINTO BASTO

POMBAL / Decassílabo / José Mário Branco
Porta aberta / Luís Viana / CAMANÉ

POMBALINO / Quadras / Jaime Santos
Alma vazia / António Rocha / ANTÓNIO ROCHA

PORTO / Sextilhas / António Barbeirinho (ou) Cavalheiro Júnior
Fui dizer-te adeus ao cais / António Rocha / FERNANDO MAURÍCIO

PRIMAVERA / Sextilhas / Pedro Rodrigues
Saudade, silêncio e sombra / Nuno Lorena / TERESA TAROUCA

PROENÇA / Sextilhas / Júlio Proença
O grande ausente / João Gomes / FERNANDO MAURÍCIO

PUXAVANTE / Quadras / Júlio Proença (ou) Joaquim Campos
O valor do fado / Conde Sobral / FERNANDO MAURÍCIO

PUXAVANTE / Versículo / Júlio Proença *ou* Joaquim Campos
Na despedida / Boavida Pinheiro e Nuno de Aguiar / N.AGUIAR

QUADRAS ALEIXIANAS / Maria Helena Viana
Estas quadras que vos deixo / António Aleixo / M.R.BETTENCOURT

QUADRAS DO ALVARO MARTINS
Pão de Gestos / Torre da Guia / BEATRIZ DA CONCEIÇÃO

QUADRAS DO ALVARO SIMÕES
Meia-noite e uma guitarra / Alvaro Duarte Simões / AMÁLIA

QUADRAS DO ANTÓNIO CHAÍNHO 1
Juntei-me à voz verdadeira / Lídia Jorge / ELBA RAMALHO

QUADRAS DO ANTÓNIO CHAÍNHO 2
Se flores jamais me deres / Reynaldo Ferreira / M.R.BETTENCOURT

QUADRAS DO ANTÓNIO CHAÍNHO 3
Tenho ruas no meu peito / Maria de Lourdes Carvalho / A.S.VARELA

QUADRAS DO CARLOS GONÇALVES
Gostava de ser quem era / Amália Rodrigues / AMÁLIA

QUADRAS DO CARLOS GONÇALVES
Quando se gosta de alguém / Amália Rodrigues / AMÁLIA

QUADRAS DO CARLOS MACEDO
O amor é uma andorinha / José Luís Gordo / CARLOS MACEDO

QUADRAS DO CUSTÓDIO CASTELO
Canto ainda por alguém / Manuel de Andrade / CRISTINA BRANCO

QUADRAS DO DOMINGOS CAMARINHA
Vamos para a farra / Linhares Barbosa / AMÁLIA

QUADRAS DO FERNANDO FARINHA
Estações do amor / Fernando Farinha / FERNANDO FARINHA

QUADRAS DO FERNANDO FREITAS
Através daquele porta / António Vilar da Costa / RODRIGO

QUADRAS DO FONTES ROCHA
Anda o sol na minha rua / David Mourão Ferreira / AMÁLIA

QUADRAS DO FONTES ROCHA
Tive um coração, perdi-o / Amália Rodrigues / AMÁLIA

QUADRAS DO GABINO FERREIRA
Ri sempre / Carlos Conde / GABINO FERREIRA

QUADRAS DO JAIME SANTOS
Eu sou povo e canto esperança / João Dias / RODRIGO

QUADRAS DO JOÃO FERREIRA ROSA
Alfama e Alcochete / Letra e música de J.F.Rosa / JOÃO BRAGA

QUADRAS DO JOÃO GIL
Deve ter sido por graça / João Monge / ANA SOFIA VARELA

QUADRAS DO JOSÉ MARIA NÓBREGA
De saudade julguei morrer / Luís Fidalgo / ADA DE CASTRO

QUADRAS DO JOSÉ MARIA NÓBREGA
Degraus da vida / Frederico de Brito / CANDIDA RAMOS

QUADRAS DO MOURÃO / António Mourão
Se pedir peço cantando / António Aleixo / ANTÓNIO MOURÃO

QUADRAS DO NOBRE COSTA 
Depois de mitos varridos / João Dias / RODRIGO

QUADRAS DO NUNO NAZARETH FERNANDES
Fado de Alfama / Torcato da Luz / MARIA DA FÉ

QUADRAS DO OULMAN / Alain Oulman
Meu amor é marinheiro / Manuel Alegre / AMÁLIA

QUADRAS DO PINHAL / Pedro Pinhal
À beira do meu olhar / Mário Raínho / JOANA AMENDOEIRA

QUADRAS DO PINHAL / Pedro Pinhal
Esta Lisboa / Rodrigo Serrão / CELESTE RODRIGUES

QUADRAS DO SAMUEL CABRAL
Raminho de paixão / José Fernandes Castro / JOSÉ FERNANDES

QUADRAS DO ZEFERINO FERREIRA
Um fado que saiba a povo / João Dias / SELMA FERNANDES

QUINTILHAS DECASSÍLABAS DO ANTÓNIO CHAÍNHO
Nada é pobre quando é povo / Vasco de Lima Couto / RODRIGO

QUINTILHAS DO ADELINO DOS SANTOS
À janela dos teus olhos / Artur Ribeiro / FERNANDA MARIA

QUINTILHAS DO CUSTÓDIO CASTELO
Mágoa / Fernando Pessoa / CRISTINA BRANCO

QUINTILHAS DO FERNANDO FARINHA
Eu, ontem e hoje / Fernando Farinha / FERNANDO FARINHA

QUINTILHAS DO FRANCISCO SEABRA
O pranto do poeta / José Fernandes Castro / AUGUSTO FERNANDES

QUINTILHAS DO FREI / Frei Hermano da Câmara
Fado da despedida / Adelaide Vilar / FREI HERMANO DA CAMARA

QUINTILHAS DO FREI / Quintilhas / Frei Hermano da Câmara
Minha mãe, nasci fadista / Hermano Sobral / FREI H.CAMARA

QUINTILHAS DO JAIME SANTOS
Quero ficar na tua vida / Fernando Peres / M.AMÉLIA PROENÇA

QUINTILHAS DO JOÃO GIL
Estranha vontade / João Monge / ANA SOFIA VARELA

QUINTILHAS DO LUÍS SANTOS SILVA (Fado Vigário)
Duas fotografias / José Gomes / VALDEMAR VIGÁRIO

QUINTILHAS DO MARCÍRIO FERREIRA
A correr por cinco réis / Manuel Ferreira / ANA ROSMANINHO

QUINTILHAS DO MÁRIO LAGINHA
Graças de Lisboa / António Vilar da Costa / MIGUEL XAVIER

QUINTILHAS DO PROFESSOR / Martinho d’Assunção
Gota abandonada / M. Lourdes Carvalho / M. AMÉLIA PROENÇA

RAINHA / Quintilhas / Frederico de Freitas e António Mello
O Chico da Mouraria / Tomás Colaço / ARGENTINA SANTOS

RAQUEL / Decassílabo / Diogo Clemente
Fado Raquel / Diogo Clemente / RAQUEL TAVARES

RAÚL PINTO / Sextilhas / Raúl Pinto
Sótão da Amendoeira / Carlos Conde / FERNANDO MAURÍCIO

RAÚL SILVA / Sextilhas / Raúl Silva
Jangadeiro vagabundo / João Dias / RODRIGO

REMÉDIO / Decassílabo / Paulino Garcia
O remédio / Neca Rafael / NECA RAFAEL

RENÚNCIA / Quintilhas / Luís Almada
Renúncia / Jorge Barradas / LUIS ALMADA

RESTELO / Sextilhas / Nuno Nazareth Fernandes
Restelo / Carlos Baleia / DANIEL GOUVEIA

RIGOROSO / Decassílabo / José Marques
Fado sonho / Francisco Radamanto / JOÃO FERREIRA ROSA

ROSA / Quadras / João David
Deixa-me ser louco / Fernando Farinha / FERNANDO FARINHA

ROSITA / Quadras / Joaquim Campos
Eu gosto daquela feia / Albino Paiva / NATALINO DUARTE

SADA / Quadras / Alvaro Martins
Quadras soltas / Fernando Pessoa / ADELAIDE MADRUGADA

SALINAS / Decassílabo / Arménio de Melo
Duro preço / Rui Manuel / CASIMIRO SILVA

SALVATERRA / Quadras / Jaime Santos
Saudades de Lisboa / António Vasco Moraes / ANTÓNIO VASCO MORAES

SANTA LUZIA / Sextilhas / Armando Machado
Dádiva / Teresa Tarouca / JOSÉ MANUEL BARRETO

SANTARÉM / Dodecassílabo / João Ferreira Rosa
Armas sem coroa / João Ferreira Rosa / J.FERREIRA ROSA

SÃO MIGUEL / Quadras / Armandinho
Vieste dizer-me adeus / Mascarenhas Barreto / ALICE MARIA

SAUDADE / Quadras / Daniel Martins
Ai este mundo fechado / João Dias / MARIA ARMANDA

SEGREDOS / Sextilhas / Paulo Valentim
Segredos / Paulo Valentim / KÁTIA GUERREIRO

SEIXAL / Quintilhas / José Duarte
Alameda das Fontainhas / Rodrigues Canedo / RODRIGO

SEM PERNAS / Quadras / Guilherme Coração
Malhas do amor / António Rocha / RICARDO RIBEIRO

SERENO / Decassílabo / Carlos Manuel Proença
Saudades do futuro / José Correia Tavares / JOANA AMENDOEIRA

SÉRGIO / Decassílabo / Sérgio Dâmaso
Estás a pensar em mim / Maria João Dâmaso / ARTUR BATALHA

SEVILHA / Quintilhas / Jaime Santos
Simplesmente cantigas / João Dias / RODRIGO

SEXTILHAS DO ALVARO MARTINS
Serapião Pimenta / José Castro Carvalho / ZÉ CARVALHO

SEXTILHAS DO ANTÓNIO CHAÍNHO
Cantar do amor negado / João Dias / RODRIGO

SEXTILHAS DO ANTÓNIO CHAÍNHO
Três vozes / Maria de Lourdes Carvalho / MARIA DILAR

SEXTILHAS DO CARLOS GONÇALVES
O fado chora-se bem / Amália Rodrigues / AMÁLIA

SEXTILHAS DO CARLOS MACEDO
E não te posso esquecer / Carlos Macedo / CARLOS MACEDO

SEXTILHAS DO CARLOS MACEDO
Não mexam no fado / António Pires Moliceiro / CARLOS MACEDO

SEXTILHAS DO CARLOS MANUEL PROENÇA
Lisboa das mil janelas / Hélder Moutinho / MARIA AMÉLIA PROENÇA

SEXTILHAS DO DIOGO CLEMENTE
Outra boa noite / Diogo Clemente / RAQUEL TAVARES

SEXTILHAS DO EDUARDO CÉSAR
Balada pra um poeta / Mário Raínho / RODRIGO

SEXTILHAS DO FERNANDO FREITAS
Marquês de Linda-a-Velha / Carlos Conde / RODRIGO

SEXTILHAS DO DO FREI / Sextilhas / Frei H.Câmara
Meio-dia da vida / Augusto Gil / FREI HERMANO DA CAMARA

SEXTILHAS DO JOÃO GIL
Fado vadio, má fama / João Monge / ANA SOFIA VARELA

SEXTILHAS DO ANTÓNIO LUÍS ARRENEGA
Quinta-feira da Ascensão / João Samouco da Fonseca / J.CHORA

SEXTILHAS DO JOSÉ MARIA NÓBREGA
Amor em feira franca / Hermenegildo Lopes / DINA DO CARMO

SEXTILHAS DO MARCÍRIO FERREIRA
Cartas de emigrantes / José Maria da Silva / FERNANDO TEODORO

SEXTILHAS DO ORLANDO SILVA
Saudade de esquecimento / Fernando Peres / DINA DO CARMO

SEXTILHAS DO PROFESSOR / Martinho d’Assunção
De loucura em loucura / João Dias / FERNANDA MARIA

SEXTILHAS DO PROFESSOR / Martinho da Assunção
O cantar da minha gente / João Dias / RODRIGO

SEXTILHAS DO RODRIGO
Lenda da princesa moira / Armando Costa / RODRIGO

SEXTILHAS DO RODRIGO
Moço campino / Carlos Conde / RODRIGO

SIMPLESMENTE / Decassílabo / Fontes Rocha
Teu nome simplesmente / Máio Raínho / MARIA ARMANDA

SINCOPADO / Sextilhas / Nel Gacia
Apenas quero ser fado / José F.Castro /ALMERINDA AZEVEDO

SIQUEIRA / Quadras / Nuno Siqueira
Quadras soltas / António Botto / NUNO SIQUEIRA

SOLENE / Quadras / Alberto Correia
Disse-te adeus à partida / António L. Antunes / KÁTIA GUERREIRO

SONETO DA TERESA SILVA DE CARVALHO
Amar, amar / Florbela Espanca / TERESA SILVA DE CARVALHO

SONETO DO CARLOS GONÇALVES
Alma minha / Luís de Camões / AMÁLIA

SONETO DO CUSTÓDIO CASTELO
Soneto destruído / Vasco Graça Moura / CRISTINA BRANCO

SONETO DO DIOGO CLEMENTE
Se tu viesses / Florbela Espanca / ANA LAÍNS

SONETO DO FERNANDO FARINHA
Soneto à minha mãe / Fernando Farinha / FERNANDO FARINHA

SONETO DO FILIPE TEIXEIRA
Soneto inglês / Alexandre O’Neill / MIGUEL XAVIER

SONETO DO MÁRIO PACHECO
Soneto da fidelidade / Vinicius de Moraes / RODRIGO COSTA FÉLIX

SONETO DO TÓZÉ BRITO
Soneto a Lisboa / António Tavares Teles / RODRIGO

SÚPLICA / Decassílabo / Armando Machado
Incertezas no tempo / Linhares Barbosa / GABINO FERREIRA

TAMANQUINHAS / Quintilhas / Carlos Simões Neves
Fado das tamanquinhas / Linhares Barbosa / AMÁLIA

TANGO / Quintilhas / Joaquim Campos
Eterna amizade / Linhares Barbosa / FERNANDO FARINHA

TIA DOLORES / Sextilhas / José António Sabrosa
Tia Dolores / Linhares Barbosa / LUCILIA DO CARMO

TININHA / Quadras / Jaime Santos
Quando voltares / Saudade dos Santos / TINA SANTOS

TORDO / Dodecassílabo / Fernando Tordo
Nasceu assim, chama-se fado / V.Graça Moura / CARLOS DO CARMO

TORRE / Quadras / André Teixeira
Amor e saudade / Torre da Guia / MIGUEL XAVIER

TORRES DO MONDEGO / Quadras / Alberto Costa
Muda tudo, até o mundo / Mara Luísa Batista / K.GUERREIRO

TRADIÇÃO e PATOLAS / Quintilhas / Alcídia Rodrigues
Embuçado / Gabriel de Oliveira / JOÃO FERREIRA ROSA

TRÊS BAIRROS / Sextilhas / Casimiro Ramos
Boneca de porcelana / António Rocha  / ANTÓNIO ROCHA

TRIPLICADO / Sextilhas / José Marques
Princesa prometida / Aldina Duarte / ALDINA DUARTE

TRISTEZA TRISTE / Quadras / Jaime Santos
Tristeza triste / Júlio de Sousa / FERNANDA MARIA

VADIO / Quadras / Filipe Pinto (ou) Jaime Santos
Moreninha da travessa / Jorge Rosa / FERNANDO MAURÍCIO

VALEJO / Sextilhas / Raúl Silva
Cada dia mais tua / Artur Ribeiro / MARIA VALEJO

VARELA / Decassílabo / Renato Varela
Aqui / Mário Raínho / FERNANDO MAURÍCIO

VELHO / José António Sabrosa
Saudade das saudades / António de Bragança / M.T.Noronha

VENTO / Quintilhas / José Mário Branco
Fogo sem fumo / José Mário Branco / ALDINA DUARTE

VIANINHA / Quadras / Francisco Viana
Por morrer uma andorinha / Frederico de Brito / C.CARMO

VIELA / Sextilhas / Fernando Freitas
Dois irmãos / Carlos Zamara / FRUTUOSO França

VITÓRIA / Sextilhas / Joaquim Campos
Igreja de Santo Estevão / Gabriel de Oliveira / F.MAURÍCIO

XAVIER / Sextilhas / André Teixeira
Na distãncia dos teus passos / Marla Amastor / MIGUEL XAVIER

ZÉ GRANDE / Decassílabo / Raul Simões Pereira
Zé grande / Carlos Conde / RAUL PEREIRA

ZÉ NEGRO / Sextilhas / Francisco José Marques
Enigma / Domingos Gonçalves da Costa / FERNANDO MAURÍCIO

ZECA / Decassílabo / Amadeu Ramim
Amor por nós os dois / Mário Raínho / FILIPA CARDOSO

ZIRITA / Quintilhas / Alvaro Martins
Trabalhador falhado / José Fernandes Castro / ZÉ CARVALHO