<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>
Loading ...
<> <> <> <> <>
Vai certamente encontrar // Algumas incorreções /:/ Se quiser, pode ajudar // Com boas informações.

<> <> <> <> <>
As letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <> <> <>
A seguir aos índices encontrará uma lista aconselhável de FONTES de FADO !!!

<> <> <>

<> <> <>
5.875 LETRAS // 1.470.000 VISITAS // NOVEMBRO 2019

Fado rock

Artur Ribeiro / António Rebocho
Repertório de Nuno da Câmara Pereira

Não é rock nem é fado 
Não é mambo nem chachado
Nem tem gente no mercado p’ra quem toque
É o fado novo fado de outro modo
Cozinhado, sincopado e misturado com o rock

Foi assim que o velho fado foi torcido
E massacrado com baquetes torturado num remoque
Acabou por ser cantado à moda do outro lado
E nasceu assassinado, o fado rock

Nem viola nem guitarra, nem jaqueta nem samarra
Nem da banza se desgarra como outrora
Todo feito de algazarra, anda de noite na farra
Fora de horas e da barra, já não chora

Nem trinado nem corrido, nem marcado nem gemido
Nem sequer está convencido de que é fado
Não é choro comovido, não rima nem faz sentido
Desagrada ao ouvido mais tapado

Nem tipóias nem Severa, nem fidalgos doutra era
Nem nenhuma cantadeira que o cante
Eu cá canto mas quem dera que apareça alguma fera
Que coma a orquestra inteira neste instante

Quando canto o fado rock, fico em transe, tenho um choque
Fico a tremer qual berloque pendurado
Que ninguém cante nem toque música sem Rei nem roque
Que é a mistura do rock com o fado

Assim foi o fado rock assassinado